Prefeito eleito diz que sofre ameaça de morte

1

Elvis Cezar fez discurso emocionado durante diplomação em Barueri
Elvis Cezar fez discurso emocionado durante diplomação em Barueri / Foto: Francysco Souza

publicidade

Leandro Conceição

O prefeito eleito de Santana de Parnaíba, Antonio da Rocha Marmo Cezar (PSDB), surpreendeu ao faltar à sua diplomação para o cargo, na quarta-feira, 19, em Barueri. Ele foi representado no evento pelo filho, o vereador reeleito Elvis Cezar (PSDB), que disse que Marmo não compareceu devido a “ameaças de morte” que estaria sofrendo e fez duras críticas ao atual prefeito, Silvinho Peccioli (DEM).
De acordo com Elvis, “o prefeito eleito não para de sofrer ameaças contra a vida. [Marmo Cezar] Não veio aqui hoje para se resguardar. Temos que andar de carro blindado, com seguranças”.
Ele não explicou como são feitas as supostas ameaças. Afirmou apenas que “toda hora um [diz]: ‘não vai tomar posse, vão matar o prefeito’”. “Registramos Boletim de Ocorrência já”.

Afirmações são “grande circo midiático”, diz atual administração

publicidade

Elvis também criticou o atual prefeito, Silvinho Peccioli: “Até agora não conseguimos transição de governo. O prefeito só tenta renovar contratos, nomeia pessoas”, disparou.
Além disso, acusou Peccioli de extraviar documentos da Prefeitura. “Toda hora estão sumindo documentos. Estão queimando, deletando”. Segundo ele, o sumiço de arquivos é denunciado por funcionários da administração.
O secretário de Comunicação da Prefeitura, Jamil Toufic Akkari, nega as acusações e rebate os ataques dizendo que a ausência de Marmo Cezar na diplomação e as afirmações de Elvis são “um grande circo midiático”.

Prefeitura nega sumiço de documentos

publicidade

De acordo com o secretário Jamil Akkari, Marmo Cezar solicitou oficialmente a transição apenas no dia 4 de dezembro, solicitação que o atual chefe do Executivo tem 20 dias para atender.
Mesmo assim, a administração está aberta à transição e representantes do prefeito eleito já foram recebidos por secretários municipais, afirma. “Eles é que não têm nem pessoal para fazer transição”.
Sobre o suposto sumiço de documentos, Jamil afirma que “tudo que é feito pela Prefeitura é registrado em computador, em rede, não existe nada de rasgar, de sumir documentos”.
Jamil disse duvidar das supostas ameaças de morte a Marmo Cezar e que, se existem, não partem de pessoas ligadas a Peccioli.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFrases
Próximo artigoVisão Atenta