Prefeitura de Osasco apreende 1,5 tonelada de alimentos vendidos irregularmente e doa a famílias carentes

0

Agentes da Fiscalização da Secontru (Secretaria de Controle Urbano), da Prefeitura de Osasco, juntamente com a GCM (Guarda Civil Municipal), apreenderam entre os dias 23 de outubro e 5 de novembro, 1,5 tonelada de alimentos que eram vendidos irregularmente nas ruas da cidade.

publicidade

A apreensão integra um total de 425 toneladas de alimentos apreendidos e doados ao longo deste ano no município.

Os donos das cargas não possuíam autorização para a atividade, foram autuados pela GCM nos locais onde vendiam os alimentos irregularmente (frutas, queijos, geleias, manteigas, biscoitos) que foram apreendidos e levados para distribuição.

publicidade

Segundo o secretário da Secontru, André Luiz Santiago, a fiscalização de irregularidades é feita 24h e as ações de apreensão dessa espécie são revertidas para famílias carentes.

“Os únicos produtos destruídos são os piratas, todos outros são voltados para quem precisa. Alimentos perecíveis apreendidos são destinados imediatamente para o Banco de Alimentos para serem distribuídos para Associações e Cooperativas. Roupas, brinquedos, móveis são direcionados para bazares” declara.

publicidade

Todos os alimentos apreendidos pelos órgãos da Prefeitura, são distribuídos pela SICA (Secretaria de Indústria, Comércio e Abastecimento), por meio do Banco de Alimentos, que atende atualmente 44 associações e cooperativas cadastradas pelo Fundo Social de Solidariedade de Osasco.

Cerca de duas mil famílias – totalizando oito mil pessoas – são beneficiadas diretamente pelas doações.

O Banco de Alimentos de Osasco foi inaugurado em setembro de 2006 em parceria com o governo federal e têm como objetivos a redução do desperdício de alimentos e a melhora da qualidade da alimentação de famílias carentes.

Segundo Karina Sbrogio Reis Cabassado, nutricionista do Banco de Alimentos “através da arrecadação de alimentos sem valor comercial, o aproveitamento integral dos alimentos e a promoção de hábitos alimentares saudáveis, há uma contribuição direta para a diminuição da fome de populações vulneráveis”.

Comentários