A Prefeitura de Osasco, por meio do Departamento de Trabalho Social da Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sehdu), deu início à primeira etapa de remoção das famílias do Jardim Açucará.

publicidade

A medida é necessária para que haja a ampliação do aterro sanitário, conforme acordado entre prefeitura e Cetesb. O aterro de Osasco que chegou a ser interditado em abril por falta de espaço.

As remoções envolvem 200 edificações. Para atender à demanda, a Sedhu programou reuniões com as famílias envolvidas. A primeira assembleia aconteceu em 16 de março, oportunidade em que a comunidade formou uma comissão para representá-la junto à municipalidade.

publicidade

De 4 a 12 de maio, a equipe técnica da prefeitura fez reuniões e plantões sociais para apresentar as alternativas de provisão habitacional às famílias: autoconstrução ou conjunto habitacional com inclusão no Programa Bolsa Aluguel até a conclusão das obras. A equipe também informou sobre o projeto que será desenvolvido no local.

A prefeitura já deu início aos estudos técnicos para o Plano de Desenvolvimento Local para toda a região do Complexo Açucará, a fim de equacionar problemas como enchentes recorrentes, aumento no número de interdições pela Defesa Civil devido escorregamento de solo e incidência de novas ocupações.

publicidade

REMOÇÕES 

Até agora foram removidas 17 moradias do Açucará, que se somam às 25 retiradas em 2016. Para evitar novas ocupações, a prefeitura tem derrubado as paredes das casas que são desocupadas.

De acordo com a Sedhu, a demora das famílias em optar pelas alternativas propostas é fruto da atuação de representantes locais que insistem em contradizer as informações passadas pela municipalidade, além da descrença quanto ao cumprimento de uma ação de reintegração de posse.

A Sedhu mantém o trabalho técnico social através de reuniões, visitas domiciliares, atendimentos individualizados e no ponto de apoio, que funciona na Rua dos Imigrantes, 230, para esclarecimentos à população.

ETAPAS 

. Fevereiro/2017 – retomadas as tratativas junto à Concessionária EcoOsasco para prosseguimentos dos trabalhos

. Março/2017 – assembleia com os moradores da remoção da primeira etapa – arrolamento/selagem das edificações

. Abril/2017 – reunião no Gabinete do Prefeito para apresentação das alternativas de provisão habitacional e mudanças

. Maio/2017 – reuniões e plantões sociais para atendimento aos moradores e mudanças

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui