A prefeitura de Osasco emitiu nota na tarde desta segunda-feira, 24, em que nega o boato de morte de um recém-nascido na Maternidade Amador Aguiar neste fim de semana, espalhado nas redes sociais.

publicidade

“Apuramos todos os registros e não houve óbito de recém-nascido e nem caso parecido com o que foi descrito no perfil citado, nos últimos dias, sobretudo sábado, data em que ela relata ter ocorrido o fato”, afirma, em nota a administração municipal.

“Trata-se de denúncia falsa, com o intuito claro de minar o bom andamento da administração pública e de atingir o trabalho que vem sendo realizado pela atual gestão de Osasco. Sendo assim, não vamos admitir esse tipo de comportamento sem tomar as medidas judiciais cabíveis”, completa o texto. Leia a íntegra abaixo.

publicidade

NOTA OFICIAL:

“Prefeitura é Osasco é caluniada em denúncia falsa

Em resposta à postagem que foi feita em rede social por ‘Fernanda Arcangela Rios’, no grupo chamado ‘Reclamações da Cidade de Osasco’, a Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Saúde, informa que trata-se de denúncia improcedente.

publicidade

Apuramos todos os registros e não houve óbito de recém-nascido e nem caso parecido com o que foi descrito no perfil citado, nos últimos dias, sobretudo sábado, data em que ela relata ter osorrido o fato.

O prefeito Rogério Lins tem dado especial atenção à maternidade. Sua reabertura, cujo fechamento havia acontecido nos últimos dias de 2016, pelos próprios funcionários, foi a primeira atitude tomada no início de sua gestão, já no dia 2 de janeiro, primeiro dia de mandato. Para isso, precisou tomar medidas emergenciais, como a contratação de médicos, compra de medicamentos e restruturação de alas, o que culminou na abertura de uma nova UTI, com 20 leitos.

Lins não compactua com negligência médica e, se fosse o caso, seria o primeiro a tomar providências em relação ao suposto ocorrido.

Mas reafirmamos: trata-se de denúncia falsa, com o intuito claro de minar o bom andamento da administração pública e de atingir o trabalho que vem sendo realizado pela atual gestão de Osasco. Sendo assim, não vamos admitir esse tipo de comportamento sem tomar as medidas judiciais cabíveis”.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui