Presidente do GEO nega pressão para que técnico escale medalhões

1
Dodô
Dodô marcou o segundo gol em dois jogos pelo GEO / Foto: Luís Pires/finePhoto

Dodô
Dodô estreou com golaço contra o Capivariano / Foto: Luís Pires/finePhoto

publicidade

O presidente do GEO, Lindenberg Pessoa, diz que não existe pressão da diretoria para que o técnico Baltemar Brito escale os medalhões recém-contratados Viola, de 42 anos, e Dodô, de 38.

“Se existir pressão, é pela qualidade do jogador. Nós, da diretoria, não vamos pressionar nunca”, assegura.

publicidade

Marketing?

GEO
Lindenberg Pessoa diz que contratação e Viola não foi jogada de marketing / Foto: Luis Pires/finePhoto

Sobre a chegada de Viola aos 42 anos, ele garante que não é mera estratégia de marketing.

publicidade

“Ele tem total condição. As pessoas ainda estão naquela época em que falavam que a idade influenciava… tem que ver o estado físico”, diz.

“O Viola não bebe, não fuma. Nem água o Viola bebe, ele toma ou suco ou Gatorade. É um cara que se cuida, corre, vem treinar de bicicleta”.

 

Briga “saudável” por vaga no ataque

Jogador há mais tempo no Grêmio Osasco, o atacante Dedé não teme a concorrência com os medalhões contratados para o ataque. “Estão vindo pra ajudar, não existe ciúmes, essas coisas”.

Para ele, “é uma briga totalmente saudável [por vaga no ataque], vai jogar quem estiver melhor”.

 

Leia também: Grêmio Osasco faz “decisão” contra o Capivariano

 

Leia entrevista com o técnico do GEO, Baltermar Brito, na próxima edição do Visão Oeste, que chega às ruas na sexta-feira, 8.

* Matéria atualizada às 17h30 de 6/3 para atualização de informações

Comentários