Problemas na Saúde agitam sessões na Câmara de Osasco

0
Dra. Régia (PDT) pede CPI e Didi (PSDB) fala em "herança" deixada por Jorge Lapas (PDT) / Fotos: Eudes de Souza/CMO

Problemas relatados na rede municipal de Saúde continuam agitando as sessões na Câmara Municipal de Osasco. A única oposicionista, Dra. Régia (PDT), defende a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar a situação da rede. Já os membros da base aliada do governo de Rogério Lins (PTN) ressaltam a “herança” deixada pela gestão anterior, de Jorge Lapas (PDT).

publicidade

A gente precisa de uma CPI para a Saúde, não na intenção de procurar culpados, para mim tem que procurar tudo, o passado, o presente, o que não dá é para a população estar morrendo nos hospitais, UBSs, UPAs, Pronto Socorros”, discursou Régia na sessão de quinta-feira, 4. 

LEIA TAMBÉM:
Rogério Lins aperta o cerco a fornecedora de materiais para exames 

publicidade

Já Didi (PSDB) declarou: “A questão da Saúde aqui é que o governo passado fez contrato com a Fundação do ABC [para a gestão do Hospital Municipal] que não atende ninguém, que não aceita ninguém. Esse contrato tem que ser analisado, tem que ter CPI é pra rever esse contrato”.

Temos que ir a fundo. Para analisar esse governo com quatro, cinco meses, é preciso ver a herança que ele pegou do outro”, continuou Didi.

publicidade

Régia afirmou: “não podemos passar a vida inteira culpando o passado e não achar solução para o futuro”.

Comentários