Procon multa Eletropaulo em R$ 3,7 milhões por falta de luz em maternidade de Osasco

0
Maternidade ficou mais de oito horas sem luz e bebês correram risco / Foto: Filipe Nunes

O Procon estadual de São Paulo multou na terça-feira, 13, a AES Eletropaulo em R$ 3,7 milhões devido a demora no restabelecimento da energia no Hospital Municipal e Maternidade Amador Aguiar, em Osasco, que ficou sem luz por mais de oito horas entre a noite de segunda-feira, 5, e a madrugada de terça-feira, 6.

publicidade
Maternidade ficou mais de oito horas sem luz e bebês correram risco / Foto: Filipe Nunes
Maternidade ficou mais de oito horas sem luz e bebês correram risco / Foto: Filipe Nunes

O Procon-SP solicitou as gravações dos atendimentos telefônicos entre a concessionária e o hospital e os áudios comprovaram a falha no atendimento da empresa.

Na data do ocorrido, a direção do hospital e servidores da manutenção de obras acionaram a AES Eletropaulo em diferentes momentos, realizando 12 contatos telefônicos com registro de protocolo para pedir à empresa o restabelecimento da energia.

publicidade

Por conta da falta de energia no Hospital e Maternidade de Osasco, um dos geradores que apresentou avarias na segunda-feira, 5, teve de ser consertado, mas já está em condições de uso. A administração ainda fez a locação de um segundo gerador para suprir eventual demanda emergente.

O Hospital e Maternidade Amador Aguiar promove cerca de 3 mil atendimentos por mês e realiza entre 400 e 450 partos mensalmente na Maternidade. São realizadas entre 120 e 130 consultas diárias e 30 a 40 cirurgias por mês.

publicidade

A Fundação também analisa as mais de mil reclamações recebidas contra a Eletropaulo, desde 29 de dezembro, para tomar outras medidas sancionatórias.

Comentários