Professores mantém greve

0
Professores e estudantes foram da avenida Paulista à Secretaria pedir plano de carreira / Foto: Divulgação/Sinteps

Os professores e demais funcionários das Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) de São Paulo resolveram endurecer a greve e apresentar emendas ao projeto de plano de carreira na Assembleia Legislativa. Essas são algumas das decisões tomadas pela categoria em reunião realizada na quinta-feira, 6.

publicidade

O plano de carreira, criado pelo governo federal, foi entregue para a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) no último dia 28. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores do Centro Paula Souza (Sintep), o projeto não resolve o problema de defasagem salarial e os benefícios negociados entre o Sindicato e o Centro Paula Souza no ano passado foram cortados pelo governo.

De acordo com publicação no site do Sindicato, o reajuste salarial proposto no documento é baixo. Os percentuais de acréscimo variam de 6,09% a 15,54% para os professores das Fatecs e de 11,06% a 15,83% para os professores das Etecs – a categoria não chegou a fechar um percentual para reivindicação porque aguardava a proposta do Executivo.
Em relação aos benefícios, ao contrário do que havia sido acordado, o plano não estabelece: licença-maternidade de 180 dias; a sexta parte, um acréscimo de 20% no salário para os trabalhadores que completam 20 anos de casa; auxílio alimentação e transporte, entre outras reivindicações.

publicidade

Sindicato organiza ato
Para fortalecer a luta pela aprovação das emendas, que até o fechamento desta edição não haviam sido divulgadas, o Sindicato organizará na terça-feira, 11, um ato, com concentração às 14h no vão livre do Masp, na Avenida Paulista. De lá, professores e demais funcionários seguirão para Assembleia Legislativa.

Relembre o caso
Professores e funcionários das Etecs e Fatecs entraram em greve em 17 de fevereiro pela implantação do plano de carreira. Segundo levantamento do Sintep, divulgado na semana passada, 115 unidades haviam aderido à paralisação, que também chegou à Fatec Osasco e Etec Osasco II e às unidades de Carapicuíba. Em Barueri, a greve é parcial.

publicidade

Comentários