Profissionais do Mais Médicos em Osasco devem chegar a 20 até o fim do mês

1
Oito médicos do programa foram recepcionados na manhã desta sexta, 1º / Foto: divulgação

Leandro Conceição

publicidade

O número de profissionais da saúde que chegam a Osasco por meio do Programa Mais Médicos, do Ministério da Saúde, deve subir para 20 até o fim do mês, de acordo com o prefeito Jorge Lapas (PT).

“Viemos ajudar o povo brasileiro”, diz cubano

Na manhã desta sexta-feira, 1º, mais oito médicos cubanos vão trabalhar na rede municipal de saúde por meio programa foram recepcionados pelo prefeito Jorge Lapas (PT) e o secretário José Amando Mota, na Secretaria municipal de Saúde. Agora Osasco tem 12 profissionais do Mais Médicos prestes a iniciar atendimento na rede. E a Prefeitura espera a chegada de mais oito profissionais este mês.

publicidade
Oito médicos do programa foram recepcionados na manhã desta sexta, 1º / Foto: divulgação
Oito médicos do programa foram recepcionados na manhã desta sexta, 1º / Foto: divulgação

Os quatro primeiros, que chegaram em setembro, passaram por treinamento e começarão a atender em unidades de saúde do município na segunda-feira, 4.

Entre eles está o clinico geral cubano Lorenzo Lopes, de 43 anos, que atenderá a partir de segunda na UBS do Olaria do Nino. “Este programa é muito importante. É uma oportunidade de poder ajudar a população carente. Nós, médicos, em qualquer lugar do mundo, trabalhamos para ajudar a população”, diz.

publicidade

Ele já conheceu a unidade onde trabalhará e avaliou que “a população tem sido muito receptiva e está contente pela chegada de novos médicos ao bairro”. Lopes, que vivia na Espanha, conta que já trabalhou também na África e na Itália.

O também cubano Sergio Estevam Garcia, que tem 20 anos de experiência, é da nova turma de profissionais do Mais Médicos. “A acolhida em Osasco está sendo muito boa. Nós, os médicos cubanos, viemos ajudar o povo brasileiro”.

Eles não comentam as criticas de instituições médicas brasileiras ao programa: “Isso não é problema para nós. Nós queremos só trabalhar, dar nosso apoio”, afirma Garcia.

 

Prefeito destaca dedicação em tempo integral dos médicos do programa

O prefeito de Osasco, Jorge Lapas (PT), destaca que o “diferencial” dos profissionais que chegam à cidade por meio do programa Mais Médicos, do Ministério da Saúde, é a dedicação em tempo integral à rede municipal.

Eles vão cumprir jornada que geralmente vai das 7h às 16h em unidades de saúde da cidade e devem prestar, cada um, cerca de 35 atendimentos por dia.

“Como eles vão se fixar em uma unidade, diferente de outros médicos, que às vezes trabalham em quatro, cinco unidades, às vezes fora de Osasco, vão ter um tempo maior para atender. E a gente pediu que façam um melhor acolhimento, prestem muita atenção nas pessoas, atendam com muito carinho. Tenho certeza que vai ter esse diferencial”, disse o prefeito.

Para ele, “a gente pode multiplicar por dois ou três o [número de médicos] que estamos recebendo, porque eles vão ficar em período integral e a semana toda na unidade, diferente dos outros médicos, que fazem plantão de 12 horas ou carga semanal de 20 horas”.

O secretário municipal de Saúde, José Amando Mota, vai no mesmo tom: “Esse médico [do programa] vai trabalhar oito horas por dia, se dedicar a uma unidade. Logo, com o passar do tempo, ele vai conhecer muito bem esse território em que estará atuando”.

O secretário de Saúde afirmou que, com o programa, “vamos dar um salto de qualidade grande no atendimento mais humanizado na periferia”.

Amando Mota avaliou ainda que “o que encarece a saúde é a tecnologia. E se a gente usar aquilo que Deus nos deu, a visão, a audição, a propedêutica médica, conseguimos tratar [os pacientes] bem e a um custo muito menor. Precisamos voltar às origens, fazer medicina humanizada, mais próxima do paciente”.

 

Expectativa é receber 50 profissionais até 2014

De acordo com o secretário de Saúde, José Amando Mota, a expectativa é que Osasco receba um total de 50 profissionais por meio do Mais Médicos até o ano que vem – provavelmente até março.

“Osasco tem um olhar muito especial do ministro [da Saúde] Alexandre Padilha. Nossa expectativa é bastante positiva, com 50 médicos você vai multiplicar por três o atendimento de um médico “normal” brasileiro (devido à jornada de trabalho em tempo integral nas unidades da rede municipal de saúde)”.

Segundo Amando Mota o município pleiteou 89 médicos por meio do programa.

Além de Osasco, as cidades de Carapicuíba e Embu recepcionaram profissionais do Mais Médicos nesta sexta.

Comentários