Projeto Ambiental de Osasco serve de exemplo para outras cidades

0

Com o Projeto Biodiesel, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema), o município de Osasco é destaque no livro “Ações municipais para proteção das águas no Estado de São Paulo”.

publicidade

A publicação lançada por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SMA) visa repartir com os mais de 600 municípios do Estado as boas práticas adotadas para a proteção da água.

São apresentadas 27 experiências desenvolvidas por 24 cidades que tiveram iniciativas bem sucedidas, contribuindo com os recursos hídricos. Além de trazer quatro eixos temáticos para o enfrentamento de eventos extremos (proteção das águas, educação e saneamento ambiental e infraestrutura urbana/rural).

publicidade

Para Carlos Marx, ambientalista e secretário de Meio Ambiente de Osasco, o município ser escolhido entre tantos trabalhos desenvolvidos é motivo de orgulho e satisfação. “Fico feliz com a publicação, principalmente pela possibilidade de inspirar outros gestores públicos na busca contínua de ações voltadas ao cuidado com os recursos naturais, em especial com a água”, destaca.

Sobre o projeto modelo, Marx ainda ressaltou. “A educação ambiental permeia todo o projeto Biodiesel, que promove a reflexão, ações sustentáveis e desperta a importância da responsabilidade ambiental em toda sociedade”, disse.

publicidade

O Projeto

Por meio do Projeto Biodiesel, o óleo de cozinha é coletado e transformado em biocombustível, deixando de poluir o meio ambiente, além de contribuir com o desenvolvimento do país no que se refere à produção de biodiesel – um combustível mais limpo ambientalmente e com baixa emissão de poluentes.

O programa implantado na cidade de Osasco, em 2008, possui atualmente, cerca de 900 pontos de coleta e já somam mais de 250 mil litros de óleo encaminhados para a produção de biocombustível.

Para estimular a participação da sociedade na campanha, além do ganho ambiental, a Sema oferece água sanitária, detergente, ou ainda óleo de cozinha novo, na troca pelo óleo usado.

Outro ponto importante é a diminuição do despejo do óleo de cozinha usado no esgoto de Osasco, que tem contribuído para reduzir o entupimento das tubulações nas redes instaladas pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), que divulgou dados positivos da campanha de coleta realizada em Presidente Altino.

O secretário Carlos Marx, ressalta que em 2014, o projeto prevê a continuidade das atividades com adequações metodológicas de acordo com o público, assim como o aumento dos pontos de coleta. “Com o apoio do prefeito Jorge Lapas, pretendemos iniciar a produção própria de biodiesel, para uso na frota de caminhões da prefeitura”, salienta.

Interessados em participar do projeto, estudantes e a sociedade em geral podem obter informações pelo telefone (11) 3652-9041 ou sema@osasco.sp.gov.br.

Comentários