Projeto que proíbe abastecimento de veículos após acionamento de trava aguarda sanção

Saúde // Projeto de Marcos Martins visa proteger trabalhadores do benzeno, considerado cancerígeno

2
Marcos Martins - deputad estadual pelo PT

Aprovado pela Assembleia Legislativa de São Paulo em dezembro, o projeto de lei 247/2015, que regulamenta o abastecimento de veículos em postos de combustíveis, aguarda sanção do governador Geraldo Alckmin (PSDB). Pela proposta, os postos ficam proibidos de completarem o tanque após o acionamento da trava da bomba.

publicidade

De autoria do deputado estadual Marcos Martins (PT), com apoio de trabalhadores e especialistas da área da saúde, o projeto visa evitar a exposição da população a uma substância cancerígena: o benzeno.

“[É preciso] acabar com o ‘chorinho’ na hora de abastecer o automóvel. O frentista tem que parar quando é acionada a trava da bomba. Isso protege o trabalhador, o cliente, quem estiver no entorno dos postos de abastecimento, o meio ambiente e até o próprio veículo”, disse o médico e auditor fiscal do Ministério Público do Trabalho Danilo Costa Fernandes em audiência pública realizada na Alesp.

publicidade

O benzeno é um composto constituinte de combustíveis derivados do petróleo, oferece riscos diversos à saúde humana e causa diversas doenças, entre elas, tipos de câncer, segundo especialistas.

“Devemos reduzir os riscos e os danos à saúde, trabalhar para conscientizar a população e principalmente os trabalhadores frentistas sobre os malefícios do benzeno. Esperamos que o governador sancione o mais rápido possível este projeto tão importante para população”, afirmou o deputado Marcos Martins.
Além de combustíveis, o benzeno pode ser encontrado no tabaco e em materiais de construção, como tintas e adesivos.

publicidade

Comentários

2 COMENTÁRIOS

  1. Projeto ridículo e patético, com tantas coisas mais importantes para se preocupar, esse deputado mais uma vez surpreende com mais um projeto sem a menor importância.

    • Sr Ceza Ribeiro, educadamente discordo do senhor!
      Realmente e sabido que a substancia benzeno é cancerígeno e que causa danos irreparáveis à saúde! O projeto parece sem o menor sentido para as pessoas que não trabalham em contato com esses gazes nocivos, para aqueles que entram em contato por de 8 horas diárias com tais substancias esse projeto é de fundamental importância.
      Já trabalhei e conheci pessoas que tiveram câncer, e faleceram desse mau, por apenas e eu disse apenas, entrarem em contato com esses solventes. Esses trabalhadores são esquecidos porque, esses, não são casos de tanta evidencia na mídia/redes sociais. Além disso, o custo do tratamento desses tipo de câncer é ao, ultrapassa mais de R$ 100.000,00 por paciente, sendo bancado totalmente pelo SUS.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorServiços de limpeza urbana e prevenção de enchentes em Jandira
Próximo artigoMarcos Neves se reúne com vice-governador