PT de Osasco reúne filiados e apresenta estratégias para 2014

2

O evento na noite de segunda-feira discutiu a conjuntura política da região e o cenário eleitoral do próximo ano. Com o título “Já pensou em 2014”, o evento reuniu no Clube Floresta lideranças do partido na cidade, na região e no estado, além de centenas de filiados e representantes de partidos aliados da legenda no município.

publicidade

Entre as presenças estavam o presidente eleito do PT Estadual, o ex-prefeito de Osasco, Emidio de Souza, e seu sucessor no Executivo municipal, o prefeito Jorge Lapas.

Na prática, o evento teve o objetivo de apresentar à militância a intenção do partido de lançar os nomes do atual vice-prefeito de Osasco, Valmir Prascidelli, e do deputado estadual, Marcos Martins, como chapa oficial do diretório nas eleições parlamentares em 2014, como candidatos a deputado federal e deputado estadual, respectivamente.

publicidade

Emidio ressaltou que “como presidente do partido no Estado, eu vou evidentemente fazer a campanha como um todo, mas quando pisar em Osasco, aqui eu não vou ser presidente, eu vou ser militante”, disse, declarando apoio aos dois pré-candidatos do partido.

O prefeito Jorge Lapas enalteceu o esforço da militância em divulgar os avanços do país e o empenho do partido no que chamou de “sequência de vitórias, construídas em conjunto”, referindo-se também as apoio dos partidos aliados. Lapas falou ainda da importância para o município de ter parlamentares em Brasília e na Assembleia Legislativa para apoiar projetos da cidade junto a essas esferas.

publicidade

Além de ressaltarem a importância do partido chegar ao governo do estado com Alexandre Padilha e conquistar a reeleição de Dilma Rousseff à Presidência da República, todos os oradores manifestaram a preocupação com a manutenção do espaço da cidade no Congresso Nacional, de forma a não perder a vaga hoje preenchida pelo deputado federal João Paulo Cunha, que, implicado na Ação Penal 470 (o mensalão), não será candidato em 2014.

“Uma coisa que eu sempre disse é que o João Paulo é uma espécie de embaixador de Osasco no Distrito Federal […] O gabinete do João Paulo é como um pequeno pedaço de Osasco na Câmara Federal, e esse pequeno pedaço tem que continuar, agora trocando o nome do embaixador”, destacou Emidio.

Em entrevista ao Visão Oeste, o prefeito Jorge Lapas lembrou que nas eleições de 2000 o PT lançou dois candidatos para cada posto. “Com a articulação que a gente conseguiu agora […] conseguimos conciliar para que sair uma chapa única do PT. Isso é um avanço e há muitos anos o PT não conseguia essa unidade”, disse. Lapas considera a possibilidade de haver reflexos do julgamento do mensalão em 2014, mas minimiza esse efeito: “o que é fato é que a vida [do povo] melhorou. É isso que é a grande arma nossa. A gente fala o que faz. O governo federal tem transformado a vida das pessoas e os governos municipais do PT também”, disse.

 

Veja também:

Contra mensalão, PT vai denunciar ilegalidade

Plano para 2014 é passar de 100 deputados federais

Comentários