PT faz ato na Câmara para se defender de ataques

Ato// Petistas se reuniram na Câmara Municipal para se defender de ataques e planejar discurso para o futuro.

0

O PT de Osasco realizou na noite desta quinta-feira, 3, na Câmara Municipal, um ato em defesa do partido, devido a ataques sofridos durante a eleição. O evento teve a participação, entre outros, do ex-deputado federal João Paulo Cunha, que, na segunda-feira, fez discurso em carro de som em frente à prefeitura (leia na página 3).

publicidade

João Paulo disse que votou nulo no segundo turno, defendeu os governos do ex-prefeito Emidio de Souza e pediu união aos militantes.

“Tem gente que acha que tenho medo de discutir o mensalão. Discuto mensalão com qualquer pessoa em qualquer lugar. Tenho segurança que nunca sujei essa mão com dinheiro público”, disse.

publicidade

O ex-deputado disse que não pretende disputar mais nenhuma eleição e defendeu a criação de novas lideranças no partido.

pt-joaopaulo
Foto: Reprodução

O prefeito de Carapicuíba, Sergio Ribeiro, disse que considera o PT o único partido capaz de mobilizar a esquerda. “Não vejo no campo da esquerda ninguém que possa ser alternativa para transformação social”, disse, ressaltando que tem respeito pelo PSOL.

publicidade

Anitelli critica ataques aos “pancadões”

Gustavo Anitelli, que foi candidato a vice-prefeito nesta eleição, defendeu o resgate de bandeiras históricas do partido e criticou as campanhas do segundo turno, sobretudo no que se refere aos chamados “pancadões”.

Segundo ele, houve, por parte dos candidatos, a criminalização da juventude negra e periférica, ao invés de uma discussão mais aprofundada sobre o tema.

Coordenador regional do partido, Irineu Casemiro minimizou o resultado das eleições municipais, pois, para ele, muitos eleitos pelo PT não carregavam as bandeiras do partido.

“O PT é uma ideia, quase uma religião. Pode matar um ou dois, mas vai continuar. Nosso sonho é a libertação dos trabalhadores e trabalhadoras”, discursou.

Comentários