PT tem até 17 de setembro para definir se troca Lula por Haddad na disputa à presidência

0
Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil

Partidos políticos e coligações têm a possibilidade de substituir candidatos que tiverem seus registros indeferidos ou cassados, ou, ainda, que renunciarem até 20 dias antes das eleições. Esse prazo vale tanto para os cargos do executivo quanto para os cargos do legislativo. Ou seja, com o líder nas pesquisas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba, o PT tem até o dia 17 de setembro para definir se insiste com Lula ou se vai substituí-lo pelo vice, Fernando Haddad, na disputa.

publicidade

Na última pesquisa Datafolha, divulgada ontem (22), com Lula como candidato do PT, ele aparece com 39% das intenções de voto, seguido de Jair Bolsonaro (PSL) com 19%, Marina Silva (Rede) tem 8%, Geraldo Alckmin (PSDB) obteve 6%, Ciro Gomes (PDT) tem 5% e Alvaro Dias (Podemos), 3%.

Com o ex-prefeito de São Paulo como candidato, Jair Bolsonaro (PSL) tem 22% das intenções de voto, Marina Silva (Rede), 16%, Ciro Gomes (PDT), 10%, Geraldo Alckmin (PSDB), 9%, Alvaro Dias (Podemos), 4% e Haddad, 4%.

publicidade

A escolha do substituto deve ser feita na forma estabelecida no estatuto do partido político a que pertencer o substituído. O prazo para requerer o registro é de até 10 dias contados do fato ou da notificação do partido da decisão judicial que deu origem à substituição.

O período de 10 dias deve ser observado também na hipótese de falecimento do candidato. Nessa situação, a substituição pode ser efetivada a qualquer tempo, ou seja, não se exige a antecedência de 20 dias antes das eleições.

publicidade

Se a substituição ocorrer após a preparação das urnas, o substituto concorrerá com o nome, o número e a fotografia do substituído. As agremiações partidárias devem esclarecer os eleitores sobre as alterações de candidatos, dando ampla divulgação ao fato.

Vagas remanescentes

Os partidos políticos e coligações que não tiverem indicado o número máximo de candidatos nas convenções para as eleições gerais de 2018 podem preencher as vagas remanescentes até 30 dias antes do pleito, marcado para 7 de outubro.

A Resolução nº 23.528/2017(art.20) prevê a possibilidade de cada agremiação partidária e coligação registrar candidatos para a Câmara dos Deputados e Assembléias Legislativas no total de até 150% do número de vagas a preencher. Esse é o caso de São Paulo.

Números

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) recebeu, até o momento, 1.644 pedidos de registro de candidatura para deputado federal e 2.014 para deputado estadual.

A lei prevê que todos os pedidos de registro de candidatos, inclusive os impugnados, estejam julgados até 17 de setembro.

Comentários