“Queremos deixar o Hospital de Barueri inteiro para o coronavírus”, diz Furlan

0
hospital barueri
O Hospital Municipal de Barueri / Foto: divulgação

O prefeito de Barueri, Rubens Furlan, afirmou que a cidade não deve ter hospitais de campanha para atender pacientes com o novo coronavírus (covid-19), como em outras cidades na região. “Não temos necessidade e estamos longe disso”, disse em transmissão ao vivo via Facebook, nesta sexta-feira (24).

O prefeito disse que pretende deixar o Hospital Municipal de Barueri (HMB) para atender exclusivamente pacientes com covid-19. “Queremos deixar o HMB inteiro para o corona (coronavírus). Ainda não está, mas os pacientes estão bem isolados. Estamos tirando os pacientes que têm outras patologias do HMB. Já tiramos uma parte da pediatria, que foi para o Jardim Paulista, um pronto-socorro que foi transformado em um hospital. Vamos levar toda a pediatria para lá”.

Além da remoção das crianças para o pronto-socorro do Jardim Paulista, os pacientes com doenças crônicas estão sendo encaminhados para o Serviço de Assistência Médica de Barueri (Sameb).
Furlan explicou que a cidade está trabalhando para atender os pacientes infectados no HMB em três cenários: “O cenário um representa a quantidade de leitos que nós disponibilizamos em um determinado momento. Quando estamos chegando a esgotar esse cenário inicial, com 15 vagas, disponibilizamos mais 15 e assim por diante”.

Publicidade

O HMB tem quase 80 respiradores e 18 deles estão sendo utilizados por pacientes com coronavírus e outros em demais patologias, segundo o secretário de Governo de Barueri, Milton Monti. “A gente tem que olhar com preocupação e pedir a Deus que a gente tenha o mínimo possível de pessoas infectadas”, disse.

Centro de Eventos será utilizado se HMB não der conta

Diante da declaração do prefeito sobre não ter a necessidade de criar hospitais de campanha, o secretário de Saúde de Barueri, Dionisio Alvarez, destacou que não pode afirmar que a cidade “está longe” de precisar desse recurso. “Estamos em uma pandemia e não sei se dá para dizer que estamos longe”.

Caso haja a necessidade de disponibilizar mais leitos do que a capacidade do HMB, Furlan disse que o Centro de Eventos da cidade será utilizado. “Se for necessário, temos o nosso centro de eventos. Já projetamos, deixamos meio que contratado e se precisar, a gente vai colocar 50 ou 60 leitos ali”, declarou.

“A imunização vai acontecer com o tempo. Mais cedo ou mais tarde, as pessoas vão ter contato com o vírus. O problema é se isso acontece no mesmo tempo e aí, não há sistema de saúde que possa resistir”, disse Furlan.

De acordo com o último boletim divulgado pela administração municipal, Barueri tem 513 casos confirmados do novo coronavírus. Segundo Dionisio, o município registra, até o momento, 23 óbitos confirmados da doença e outros 22 estão em investigação.

“Os óbitos [por covid-19] em nossa cidade tem uma característica interessante. Aqui, nós atendemos muitas pessoas de outras cidades da região. Assim como tem gente nossa que veio a óbito em outros hospitais de São Paulo. Hoje, a saúde não tem mais fronteiras. Nós temos que socorrer a população”, finalizou Furlan.

Comentários