Reintegração de posse desabriga mais de 10 mil

0

Desocupação não teve confrontos, mas alguns moradores colocaram fogo nos barracos / Foto: Reprodução/TV Globo
Desocupação não teve confrontos, mas alguns moradores colocaram fogo nos barracos / Foto: Reprodução/TV Globo

publicidade

O terreno da comunidade Nelson Mandela, que ficava em uma área particular na divisa entre Osasco e Barueri, foi alvo de reintegração de posse realizada pela Polícia Militar na manhã de terça-feira, 9. Mais de dez mil pessoas viviam em aproximadamente 3 mil barracos na comunidade, de acordo com estimativas oficiais. A ocupação havia começado há cerca de dois anos.
Para a operação, o trecho do Rodoanel próximo ao terreno foi bloqueado nos dois sentidos, dos quilômetros 16 ao 6, causando congestionamentos em toda a região na manhã de terça. Não foram registrados confrontos com moradores, de acordo com a PM. No entanto, três ex-moradores foram detidos por incendiarem barracos.
A decisão judicial sobre a reintegração havia saído há três meses, prazo que as famílias tiveram para desocupar o local. “Vou ter que voltar para o aluguel agora, mas estou desempregado. Arrumei um cômodo para morar, não sei como vou fazer para pagar”, lamentou o ajudante-geral Jacinto de Moura, que vivia na comunidade há um ano, à Agência Brasil.
Além da PM e dos bombeiros, homens da Tropa de Choque, Cavalaria e das Guarda Municipais de Osasco e Barueri acompanharam a ação.

publicidade
Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorUnifesp é uma das mais respeitadas
Próximo artigoVisão na Rede