Rogério Lins demite funcionários que participaram de manifestação contra Doria

1
Com protesto, entrega da homenagem foi feita na sala do presidente da Câmara e propositor da homenagem, Dr. Lindoso (PSDB) / Foto: Luis Amaral

O prefeito de Osasco, Rogério Lins (PODE) demitiu três servidores comissionados da Secretaria de Habitação por terem participado de manifestação contra o prefeito de São Paulo, João Doria, segundo o Portal Região Oeste.

publicidade

O protesto aconteceu durante a passagem de Doria pela Câmara Municipal para receber título de Cidadão Osasquense, no dia 9 de outubro. A cerimônia aconteceu na Câmara de Osasco, no período noturno, fora do horário de expediente.

Com dezenas de manifestantes na Câmara, Doria teve de receber o título na sala do presidente da Câmara, Elissandro Lindoso, o Dr. Lindoso (PSDB), propositor da homenagem. Na saída, foram atirados ovos no carro do prefeito paulistano.

publicidade

Rogério Lins definiu a participação de servidores no ato como “inadmissível”. “Conduta diferente das determinações do governo de qualquer colaborador, de qualquer partido, vai ocasionar demissão, exoneração, como acontece em uma empresa privada […] O governo tem uma diretriz, tem um direcionamento e quando algum colaborador não seguir esse direcionamento, certamente vai ser desligado”, afirmou, ao Diário da Região.

publicidade

Outro que está ameaçado no cargo é o secretário de Cultura, Gustavo Anitelli, criticado por vereadores após a pasta apoiar eventos que supostamente seriam contra “os valores da família”.

Anitelli rebateu: “Manifestação artística a gente não censura. Censurar manifestação artística é censurar a pluralidade de ideias. Não podem me condenar pelas virtudes do trabalho que a gente tem feito, que é de liberdade, diálogo e jamais aceitar censura ou corrupção”.

Comentários