“Se Bolsonaro ganhar, o país vai ficar ingovernável”, diz João Paulo

“Se Bolsonaro ganhar, o país vai ficar ingovernável”, diz João Paulo

2
Compartilhar
João Paulo Cunha concede entrevista coletiva ao lado do presidente do PT de Osasco, Aguimarães Caldas, e do coordenador do PT na Macrorregião, Valdir Roque / Foto: Leandro Conceição

Ex-presidente da Câmara dos Deputados, João Paulo Cunha tem participado ativamente das articulações do PT para as eleições de outubro. Em coletiva de imprensa nesta terça-feira, 12, ele falou sobre o cenário político nacional e regional.

Publicidade

Na disputa presidencial, João Paulo defendeu a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mesmo preso. Sobre Jair Bolsonaro (PSL), principal concorrente do petista, de acordo com as pesquisas até o momento, o ex-deputado avaliou: “Se o Bolsonaro ganhar, o país vai ficar ingovernável”.

“Como Bolsonaro vai se relacionar com o Congresso? Ele está falando de colocar 15 ministérios, de colocar militar no Ministério do Meio Ambiente… Bolsonaro mostra um desconhecimento completo sobre questões cruciais”, afirmou.

João Paulo Cunha defende que “quem tem mais condições de pacificar o país é o Lula, pois tem condições de dialogar com a esquerda e com setores da economia”.

Sobre o desempenho até o momento abaixo do esperado do tucano Geraldo Alckmin nas pesquisas de intenção de voto à presidência, o ex-deputado petista avalia que uma das causas é o fato de o PSDB ter dado “aval para o governo Temer”.

Publicidade

Pesquisa Datafolha divulgada no domingo, 10, aponta Lula com 30% das intenções de voto no primeiro turno, Bolsonaro com 17% e Alckmin com 6%, assim como o ex-governador do Ceará e ex-ministro Ciro Gomes (PDT).

Após cumprir pena por condenação na Ação Penal 470, o chamando “mensalão”, João Paulo volta a participar ativamente das articulações do PT e a figurar como uma das principais lideranças do partido na região. Questionado sobre se tem planos para voltar às disputais eleitorais, ele nega. “Não. Estou só pensando em ajudar, em ver como posso ajudar”.

Apoio 

João Paulo declara ainda que seu candidato a deputado federal nestas eleições é Valmir Prascidelli, que vai disputar a reeleição. Para deputado estadual, “como temos muitos candidatos [em Osasco e região], cada companheiro escolhe seu candidato”.

O ex-deputado também critica a gestão do atual prefeito de Osasco, Rogério Lins (Podemos). “Osasco anda muito descuidada e não merece ser tratada dessa forma”. Para ele, “o atual governo municipal é de um mandato só. Não é um governo que tem um núcleo pensador, não tem força para conduzir uma cidade do tamanho de Osasco”.

Publicidade

Ele avaliou ainda que o município carece de novas lideranças políticas.

Encontro do PT

A coletiva de imprensa concedida por João Paulo Cunha teve como objetivo divulgar evento que será realizado pelos petistas da região na noite de sexta-feira, 15, no Centro de Osasco.

O coordenador do PT na Macrorregião, Valdir Roque, e o presidente do PT de Osasco, Aguimarães Caldas, participaram do evento ao lado do ex-deputado.

“Essa reunião de sexta-feira é importante porque nosso partido precisa de eixo. Estamos trabalhando para organizar o partido na região”, declarou Valdir Roque.

Aguimarães foi além: “Vamos discutir estratégias do PT na cidade, cuidar da campanha do Lula, mas também traçar caminhos para 2020, para a Prefeitura de Osasco”.

Compartilhar




Comentários