Início Cidades Secretário explica mudanças em escola de Osasco para pessoas com deficiência

Secretário explica mudanças em escola de Osasco para pessoas com deficiência

0

Em audiência pública na semana passada, na Câmara Municipal, o secretário de Saúde de Osasco, José Carlos Vido, explicou sobre a mudança na administração da Escola Municipal de Ensino Especial “Dr. Edmundo Campanhã Burjato”, que atende 190 jovens e adultos com deficiência intelectual, no Jardim Cipava.

publicidade

A unidade deixa de ser administrada pela Secretaria de Educação e passa a ser gerenciada pela Saúde, que deve contratar uma organização social para gerenciar o atendimento no local.

“Mudando a forma de gestão, transferindo para a Secretaria de Saúde, vai atender, sem a função educacional, mas com oficinas, como um centro de convivência. Hoje nós temos lá 190 jovens e adultos que são atendidos, vamos incrementar isso. Em um trabalho multisecretarial, teremos lá [oficinas de] meio ambiente, cultura, esportes, assistência social, a saúde presente, com as terapias”.

publicidade

O secretário de Saúde de Osasco garantiu que os alunos da unidade “continuarão a ser atendidos”. “Com uma diferença, hoje são 190 e nós pretendemos ampliar para 400, duplicar o atendimento”.

Reunião com o prefeito

publicidade

No mês passado, o prefeito de Osasco, Rogério Lins, reuniu-se com mães da EMEE Dr. Edmundo Campanhã Burjato e tirou algumas dúvidas de familiares, além de informar sobre a contratação de uma organização social especializada no atendimento e gerenciamento da escola.

“Com a nova administração, será possível realizar obras prioritárias no telhado e pintura, por exemplo. Além disso, a empresa ficará responsável em contratar pessoas com qualificações adequadas para atender as necessidades de seus filhos”, explicou Rogério Lins.

Marlice Josefa da Silva, 60 anos, mãe do aluno Fábio Alexandre da Silva, 38 anos, disse que foi um alívio participar da reunião. “Meu filho entrou na escola especial com um ano de idade, então para ele é como se fosse a sua segunda casa. Hoje fiquei tranquila. Pensei que fosse perder os benefícios. Achei que a escola fosse ser fechada”, disse.

A diretora da unidade, Vera Cruz, recebeu o “Caderno Técnico Centro de Convivência e Cooperativa Edmundo Campanhã Burjato”, que reúne as mudanças propostas e as exigências que serão feitas a empresa a ser contratada. O material será entregue também às mães que não participaram da reunião.

Após todas as mães terem conhecimento das alterações propostas, deverão formar uma comissão para apontar o que mais julgam necessário constar do documento. “A comissão deverá verificar se o documento atende todas as necessidades dos alunos. O governo está ciente das condições dos alunos e quer fazer tudo de acordo com as necessidades e desenvolvimento dos alunos, por isso busca a parceria das mães, por meio da comissão”, disse o secretário de Planejamento e Gestão, Bruno Mancini.

Comentários