Seis por meia dúzia

0

Foto: Ricardo Saibun/Santos FC
Foto: Ricardo Saibun/Santos FC

publicidade

Com esses times meia boca, as trocas de técnicos no Palmeiras e no Santos a esta altura do campeonato é trocar seis por meia dúzia. Alô, diretorias, Dorival Júnior e Enderson Moreira são só treinadores, não são milagreiros!
No Verdão, com Valdívia, o principal jogador, reforçando o departamento médico na maior parte do tempo, e com o ex-zagueiro Lúcio, Leandro, Juninho, Bruninho e sei lá quem mais na equipe, tanto faz se é Dorival, Gareca, Guardiola, Mourinho… Não tem técnico que dê jeito, é Série B na certa, meus amigos!

Se bem que, se o assunto é rebaixamento, o Dorival vem se especializando né? Só no ano passado o decadente novo técnico do Verdão comandou dois rebaixados: Vasco e Fluminense – salvo no vergonhoso tapetão.
No Peixe, quem é Enderson Moreira para, a esta altura, fazer melhor que o Oswaldinho vinha fazendo com esse elenco limitado? Ganhou uma Série B no Goiás e fez uma campanha mais ou menos no Grêmio.
Pelo menos o Enderson Moreira, aos 42 anos, é uma aposta da nova geração neste momento em que o futebol brasileiro precisa tanto de renovação. Mas a mudança poderia ser no começo da próxima temporada, com tempo para se adaptar legal, desenvolver o trabalho. Agora, pegando o bonde andando, não tem muito o que ele fazer para tirar o Santos da zona intermediária da tabela.

publicidade

Ah, sem contar que uma das missões do Enderson é fazer o Leandro Damião jogar. Quem devia ser responsável por isso é quem contratou o cara. Quem cometeu a loucura de pagar mais de R$ 40 milhões por um jogador extremamente limitado. Aliás, quem fez isso devia é procurar um psiquiatra.

publicidade
Comentários