Após três vitórias seguidas da legenda em Osasco, o petista Valmir Prascidelli obteve apenas 3,5% dos votos válidos nesta eleição

Grande derrotado nas eleições municipais deste ano por todo o país, o PT começa a discutir sua possível reconstrução. Em Osasco, lideranças do partido se reúnem na noite de quinta-feira, 3, na Câmara Municipal, para realizar ato em defesa da legenda.

publicidade

“Diante dos ataques que nosso partido tem sofrido no Brasil e, em especial, na nossa cidade, o Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores realizará um ato em defesa dos avanços propiciados aos brasileiros, a tradição de luta e a história de um partido construído de baixo para cima”, declara nota enviada à imprensa pelo PT de Osasco.

Na eleição municipal, a rejeição ao PT foi usada como arma entre adversários. No segundo turno, o eleito Rogério Lins (PTN) e Jorge Lapas (PDT) se acusaram mutuamente de ligação com o partido, o que fez o diretório municipal emitir nota contra esta prática dos candidatos.

publicidade

Em Osasco, após três vitórias seguidas de candidatos a prefeito pelo partido (duas vezes com Emidio de Souza e uma com Jorge Lapas), o petista Valmir Prascidelli obteve apenas 3,5% dos votos válidos à prefeitura no primeiro turno.

A legenda, que hoje administra Carapicuíba, com Sergio Ribeiro, e já governou municípios como Jandira (Paulinho Bururu) e Itapevi (então com Ruth Banoholzer), desta vez não elegeu nenhum prefeito na região.

publicidade
Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui