Sindicato de Osasco rebate Bolsonaro sobre trabalho infantil: “inadmissível”

0

O Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região divulgou nota de repúdio à declaração do presidente Jair Bolsonaro em defesa do trabalho infantil, feita em transmissão em vídeo no Facebook na noite desta quinta-feira (4).

publicidade

“Vir a público defender o trabalho infantil em um país com quase 14 milhões de desempregados é, no mínimo, uma aberração. Além disso, o trabalho infantil é uma das mais perversas formas de violação dos direitos humanos”, diz a nota do sindicato.

“É inadmissível que um presidente da República se utilize do argumento que o “trabalho enobrece” para defender que crianças e adolescentes trabalhem. Ao dizer isso, mesmo sem propor a sua descriminalização, ele não leva em conta os impactos e as consequências que o trabalho deixam nas crianças que são submetidas à é essa exploração”.

publicidade

Bolsonaro afirmou que trabalhou quando criança e saiu em defesa do trabalho infantil: “Quando um moleque de 9 ou 10 anos vai trabalhar em algum lugar, tá cheio de gente aí: ‘trabalho escravo, não sei o quê, trabalho infantil…’. Agora, quando tá fumando um paralelepípedo de crack, ninguém fala nada. Então, o trabalho não atrapalha a vida de ninguém”.

A nota do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região ressalta ainda: “Crianças e adolescentes em situação de trabalho não frequentam a escola e sofrem acidentes graves e fatais, além de serem vítimas de abuso e exploração sexual”.

publicidade

Apesar de defender o trabalho infantil, Bolsonaro afirmou que não apresentará projeto para que seja descriminalizado. “Porque eu seria massacrado”, declarou o presidente.

A legislação brasileira atual proíbe trabalho para menores de 16 anos no país, exceto na condição de aprendiz, que só pode ser exercida a partir dos 14 anos.

Leia a íntegra da nota:

Diretoria do Sindicato repudia qualquer forma de trabalho infantil

Governo, movimento sindical, empresários, trabalhadores, mídia, famílias e sociedade devem unir esforços para garantir o direito à infância. Tendo isso como certo, a diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região repudia a declaração do presidente Jair Bolsonaro em defesa do trabalho infantil.

Em sua live semanal desta quinta-feira, 4, entre outros assuntos, Bolsonaro disse que o trabalho não prejudica as crianças. É inadmissível que um presidente da República se utilize do argumento que o “trabalho enobrece” para defender que crianças e adolescentes trabalhem. Ao dizer isso, mesmo sem propor a sua descriminalização, ele não leva em conta os impactos e as consequências que o trabalho deixam nas crianças que são submetidas à é essa exploração.

Vir a público defender o trabalho infantil em um país com quase 14 milhões de desempregados é no mínimo uma aberração. Além disso, o trabalho infantil é uma das mais perversas formas de violação dos direitos humanos. Na infância, o ser humano encontra-se num processo grande e muito importante de desenvolvimento.

Além do mais, é sabido que as crianças e adolescentes em situação de trabalho não frequenta a escola, e sofrem acidentes graves e fatais, além de serem vítimas de abuso e exploração sexual.

A luta do nosso Sindicato é pelo trabalho decente, é pela garantia e direito da classe trabalhadora. Portanto sempre foi um dos maiores colaboradores para a erradicação do trabalho infantil, sendo inclusive reconhecido com o prêmio de empresa amiga da criança. Também protagonizou a construção da lista TIP (piores formas de trabalho infantil), um modelo reconhecido pelo mundo inteiro como uma ação de combate à fome e à miséria.

Devemos lutar para que aja atenção e ações por parte do Poder Público, no sentido de dar mais oportunidades às crianças e adolescentes em relação à escola, com investimento em ações socioeducativas.

Hoje, a diretoria do Sindicato reforça mais uma vez o seu compromisso na luta para a erradicação do trabalho infantil. Assume publicamente sua postura de repúdio a esta prática e quaisquer outras que ferem os direitos das crianças e adolescentes. Também reforça o seu compromisso na promoção da conscientização sobre o tema na categoria metalúrgica.

Diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região

Comentários