Sindicato inicia nova campanha salarial

0
“Esperava aumento de 25%”, diz Jessé Cassundé / Foto: Eduardo Metroviche

“Esperava aumento de 25%”, diz Jessé Cassundé / Foto: Eduardo Metroviche
“Esperava aumento de 25%”, diz Jessé Cassundé / Foto: Eduardo Metroviche

publicidade

Carol Nogueira

Foi aprovado no último dia 29 reajuste salarial para os professores de Carapicuíba. Com a medida, os professores da educação básica I, com formação em nível médio, terão um reajuste por hora aula de R$ 7,00 para R$ 7,84, com um salário mensal de R$ 1.568,00 para uma jornada de 40 horas semanais.

publicidade

Já os professores de educação básica I e professores adjuntos com formação acadêmica em pedagogia passam de R$ 8,29 para R$ 9,06 por hora aula e um salário mensal de R$ 1.811,00 para 40 horas semanais. Os reajustes representam um aumento de 12% para educadores com nível médio e 9,3% para nível superior.

A diferença entre os números garante o cumprimento do que é estabelecido no Plano de Carreira, que prevê o percentual de 15,5% a mais para professores com nível superior.
Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores de Carapicuíba, Jessé Cassundé, a lei prevê que o funcionário público não pode ganhar menos que dois salários mínimos. “Eu esperava um aumento de mais ou menos 25%. Vamos iniciar uma campanha salarial.”

publicidade

APEOESP
Em relação ao episódio da Apeoesp, que foi acusada de tentar “invadir a base” do Sindicato dos Servidores, Cassundé afirmou que foi movida uma ação de indenização. “Eles agiram como irresponsáveis após convocar uma paralisação e pedir para os pais não levarem seus filhos para creche e devem ser punidos por isso”, disse.

Comentários