Início Cidades Barueri Supostas ameaças de massacre assustam pais e alunos de escola em Barueri

Supostas ameaças de massacre assustam pais e alunos de escola em Barueri

0
ameaças massacre escola barueri
Escola Municipal de Ensino Fundamental Levy Gonçalves de Oliveira, no Parque Imperial / Foto: Reprodução/Google Maps

Os pais e responsáveis por alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Levy Gonçalves de Oliveira, no Parque Imperial, em Barueri, estão assustados após crianças e adolescentes receberem áudios com supostas ameaças. Nas mensagens que estão circulando durante esta semana, o suspeito diz que pretende invadir a escola armado.

publicidade

Ao tomar conhecimento sobre as supostas ameaças, a direção da escola acionou a Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal (GCM), que permaneceu com uma viatura na frente da unidade escolar, durante a quinta-feira (7).

A direção da escola informou que entrou em contato com os pais para acalmá-los, de acordo com reportagem exibida no “Balanço Geral”, da Record TV. As aulas continuam normalmente. Até o momento, os responsáveis pelas supostas ameaças ainda não foram identificados.

publicidade

Após os boatos, os pais estão com medo de mandarem os filhos para a escola. Nas redes sociais, responsáveis por alunos que estudam em outra escola de Barueri, no Jardim dos Camargos, relataram que os filhos estão aterrorizados. “Ontem quando cheguei em casa, meu filho veio correndo falando que dia 12 não irá para a escola porque falaram que vai ter um massacre. Ele está bem assustado”, disse uma mãe.

“Minha filha de 9 anos encontrou um papel debaixo da carteira dela escrito ‘Dia 12 terá um massacre. Se preparem’. […] Ficamos a mercê disso, pois não sabemos se é brincadeira de mal gosto ou pode realmente acontecer. Triste isso”, lamentou outra moradora de Barueri. “Confesso que estou com medo de levar os meus filhos para a escola com todos esses boatos que andam circulando”, escreveu outro munícipe.

publicidade

As escolas de Barueri não foram os únicos alvos da suposta “brincadeira de mal gosto”. Na região, pais e alunos de escolas estaduais em Itapevi e Carapicuíba também relatam situações semelhantes nas redes sociais e estão com medo.

Comentários