Temer recebeu cheque nominal de R$ 1 mi na campanha de 2014

0

Durante a campanha de 2014, o então candidato à vice-presidência Michel Temer (PMDB) recebeu um cheque nominal da construtora Andrade Gutierrez no valor de R$ 1 milhão. Segundo a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff , o fato diverge da versão do ex-presidente da empreiteira e delator Otávio Azevedo em depoimento na na ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer.

publicidade

O delator disse que a empreiteira doou o valor ao diretório nacional do PT e que o dinheiro seria pago como parte de um acerto de propina de 2% dos contratos da empresa com o governo federal. Os registros de prestação de contas mostram que o repasse foi feito em julho e que, na realidade, foi para o diretório nacional do PMDB, em nome do atual presidente.

Azevedo disse que parte do dinheiro doado ao PMDB vinha de um acerto de propinas entre a empreiteira e o partido sobre as obras da usina de Belo Monte. A partir disso, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral Herman Benjamin, relator do processo que pode levar à cassação da chapa Dilma-Temer, determinou uma acareação para quinta, 17, entre Edinho Silva, que atuou como tesoureiro da campanha do PT, e o executivo da Andrade Gutierrez.
Documentos apresentados pela defesa de Dilma apontam que Temer foi o beneficiário de uma doação de R$ 1 milhão da Andrade Gutierrez. Uma nota do PMDB diz que o partido “sempre arrecadou recursos seguindo os parâmetros legais em vigência no país”.

publicidade

Comentários

publicidade