Teto do seguro-desemprego chega a R$1.542

0
Benefício pode ser requerido em locais como o Ganha Tempo / Foto: Divulgação

Benefício pode ser requerido em locais como o Ganha Tempo / Foto: Divulgação
Benefício pode ser requerido em locais como o Ganha Tempo / Foto: Divulgação

publicidade

Os benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foram reajustados em 11,28%, de acordo com portaria publicada esta semana do Diário Oficial da União.
O reajuste, válido a partir deste mês, é para benefícios superiores ao salário mínimo (R$ 880). O aumentofoi calculado com base na variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) nos 12 meses de 2015.
Com isso, o teto mensal do seguro-desemprego passou a ser de R$ 1.542,24. Antes, o máximo mensal era 1.385,91.
O valor da parcela que cada segurado recebe depende do salário que tinha antes da demissão.
Quem recebia até R$ 1.360,70 no último emprego deve multiplicar o salário médio por 0,8. Para salários entre R$ 1.360,71 e R$ 2.268,05, o segurado deve multiplicar por 0,5 a quantia que ultrapassar R$ 1.360,7 e, em seguida, somar R$ 1.088,56 ao cálculo. Aqueles que tinham salário acima de R$ 2.268,05 receberão o novo teto do seguro-desemprego, de R$ 1.542,24, invariavelmente.
No ano passado, mais de oito milhões de trabalhadores receberam o seguro-desemprego.
Limite
O teto dos benefícios do INSS foi estabelecido em R$ 5.189,82. Em 2015, esse limite era R$ 4.663,75. (Com Agência Brasil)

publicidade
Comentários