Trabalhadores da B2W suspendem paralisação

0

Funcionários fazem manifestação em frente à empresa; estado de greve continua por 60 dias  / Foto: Divulgação
Funcionários fazem manifestação em frente à empresa; estado de greve continua por 60 dias / Foto: Divulgação

publicidade

Após terem ficado um dia e meio parados, cerca de 6 mil funcionários da empresa B2W Digital, com sedes em Osasco e Itapevi, suspenderam a paralisação nesta quinta-feira, 29. A decisão foi tomada depois de uma reunião do Sindicato dos Empregados no Comércio de Osasco e Região (Secor) com a empresa.

Pauta inclui PLR, reajuste salarial e convênio médico

A pauta com as reivindicações foi protocolada na segunda-feira, 23, em assembleia realizada pelos trabalhadores nas duas unidades da B2W. Os itens que compõem os pedidos são o recebimento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), com a formação de uma comissão para apurar, negociar e pagar o direito referente a 2014 e também o pagamento em forma de abono salarial, do período de 2009 a 2013, no valor de R$ 500; reajuste de salários de ingresso na função de teleatendimento para R$ 1.200; regularização imediata da anotação do Código Brasileiro de Ocupações (CBO) na Carteira de Trabalho (CTPS); e concessão do convênio médico em no máximo 30 dias após a contratação.

publicidade

Segundo o vice-presidente do Secor, Luciano Leite, a paralisação está suspensa por tempo indefinido, mas continua o estado de greve nos próximos 60 dias. “A empresa tem 60 dias para regularizar a PLR e 15 dias para o ajuste de salários, além do convênio médico e anotação da função correta na carteira de trabalho”, explica. A B2W Digital é líder em comércio eletrônico no Brasil, estando por trás de nomes como Lojas Amercianas, Submarino, Shoptime e, entre outras, Ingresso.com.

publicidade
Comentários