Tragédia põe segurança nas baladas em xeque na região

Tragédia põe segurança nas baladas em xeque na região

0
Compartilhar

Bar na Campesina foi um dos interditados pela fiscalização / Foto: Eduardo Metroviche
Bar na Campesina foi um dos interditados pela fiscalização / Foto: Eduardo Metroviche

A tragédia do incêndio que causou a morte de 235 pessoas e deixou mais de 70 pessoas em estado grave, na boate Kiss, em Santa Maria, Rio Grande do Sul, causou comoção em todo o país e colocou em xeque a questão da segurança nas casas noturnas.

Na região, a Prefeitura de Osasco intensificou a fiscalização das baladas e lacrou ou fechou até que apresentem documentações seis estabelecimentos, entre a noite de quarta-feira, 30, e a madrugada de quinta, 31.
A maioria das casas não tinham o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) e, consequentemente, não apresentaram o alvará de funcionamento, já que o documento é obrigatório para a liberação dos empreendimentos, explica a Prefeitura.

Na operação, foram vistoriados 14 estabelecimentos. Além dos seis interditados ou fechados, oito foram notificados a fazer adequações.
Na avenida Maria Campos foram dois estabelecimentos lacrados. Na Deputado Emílio Carlos, houve mais uma lacração e um fechamento até que sejam apresentados à Prefeitura os documentos que atestam a regularidade do empreendimento que o proprietário diz ter. Na avenida Hirant Sanazar (Centro) houve outra lacração.
A região do Km 18 teve casas das avenidas Hildebrando de Lima e Comandante Sampaio e outras três ruas vistoriadas, com mais uma balada fechada e notificações sobre horários irregulares de funcionamento.

Points conhecidos

A Prefeitura não divulgou os nomes dos estabelecimentos lacrados, mas a reportagem do Visão Oeste apurou que entre as casas estão points como o Bar do Rock e a Embaixada Nordestina (avenida Maria Campos) e Barbarela Bar (avenida Deputado Emílio Carlos).

 “Vamos avaliar todas as casas”, diz secretário de Segurança de Osasco

O secretário de Segurança e Controle Urbano de Osasco, André Santiago, diz que a Prefeitura vai avaliar a situação de “todas as casas [noturnas] de Osasco”.

“A fiscalização é uma constante, não acontece por causa da tragédia em Santa Maria. Mas por causa da tragédia, intensificamos a operação”, afirma.
Santiago avalia ainda que as regras para o funcionamento de casas noturnas na cidade “podem passar por uma revisão”. “Pode ser que fiquem um pouco mais duras, mas tudo vai passar por uma avaliação”.

Barueri
O Corpo de Bombeiros realizou 303 vistorias preventivas em todo o estado na quarta-feira, 30, das quais sete em estabelecimentos localizados em Barueri.

IMG_9429Embu tem 10 estabelecimentos lacrados

Em Embu das Artes foram 10 casas noturnas interditadas por falta de alvará de funcionamento entre 15 vistorias realizadas esta semana.
Os estabelecimentos lacrados foram: Scala Drink´s, Vila Show, 220 Volts, CTG – Saudades do Sul, Vila Showpana, MRA Restaurante e Pizzaria (Point do Arruda), O Garimpo, CTG – Centro de Tradições Gauchas, Playboy Gatas e Só Alegria Shows e Bailes.

Os proprietários têm 30 dias para regularizar a situação junto à Prefeitura. Quem abrir as portas e receber clientes sem o alvará receberá multa de R$ 6 mil e será denunciado à polícia por meio de Boletim de Ocorrência, diz a administração municipal.

Compartilhar

Comentários