Uber entra na pauta de Câmaras Municipais

0

Taxistas já fizeram protestos em cidades como Osasco e Barueri contra aplicativo / Foto: Leandro Conceição
Taxistas já fizeram protestos em cidades como Osasco e Barueri contra aplicativo / Foto: Leandro Conceição

publicidade

Barueri discute uma lei específica que proíbe o transporte de passageiros pelo aplicativo Uber, que oferece a chamada “carona paga” em carros de nível superior aos táxis convencionais. O projeto, do vereador Toninho Furlan (PMDB), no entanto, foi alvo de um pedido de vista, pois é mais restritivo do que o aprovado na Câmara de São Paulo.

Em uma sessão com dezenas de taxistas no plenário no último dia 18, Furlan se mostrou contrário inclusive aos aplicativos que permitem chamar um táxi pelo celular, como o 99Taxis. O vereador não pareceu entender a diferença entre o Uber e os aplicativos convencionais de táxi, e pede a criação de uma “cerca eletrônica” para impedir que taxistas de outros municípios peguem passageiros em Barueri.

publicidade

“Se eu tenho um táxi, meu endereço e a placa é de São Paulo, o Uber ou outro aplicativo não pode cadastrar esse veículo para que atenda em Barueri. Essa “cerca eletrônica” vai barrar que o aplicativo desse taxista de São Paulo toque em Barueri e assim nós vamos proteger a classe trabalhadora dos taxistas, que estão passando por dificuldades porque todos querem vir ao Alphaville pegar passageiros”, disse o vereador.

Furlan também falou contra o 99Taxis, mas depois disse que iria citar apenas o Uber no projeto.Vários vereadores discursaram em defesa do projeto, mas acabaram aprovando um pedido de vista de Chico Vilela (PTB), líder do governo na Casa, para que o texto passe pelo departamento jurídico da Câmara e receba eventuais retificações.
“Fico triste em saber que um taxista de São Paulo vem até aqui e pega um passageiro. Quero saber se um taxista nosso pode ir até o aeroporto e pegar passageiro?”, questionou o vereador Josué Pereira, o Jô (PV).

publicidade

No início do mês passado, centenas de taxistas protestaram em Osasco e Barueri contra o Uber. Em Cotia, a Câmara aprovou projeto do vereador Fernando Jão (PSDB) que proíbe o aplicativo. No Legislativo da Capital o projeto passou em primeira votação e, por enquanto, ainda é possível utilizar o aplicativo.

Comentários