Uma vítima anunciada da violência

0

Depois dos primeiros passos rumo ao aguardado entendimento entre o governo federal e o governo do estado em torno de uma política conjunta de enfrentamento da violência em São Paulo, a guerra não declarada entre o crime organizado e a polícia paulista fez uma vítima não letal que era, sob vários aspectos, também esperada: o cargo de secretário de Segurança Pública do estado. A busca por um substituto para o procurador Antonio Ferreira Pinto teria começado há dois meses. Seria, já à época, reflexo do aumento da violência, em parte creditada à sua visão de que a Rota – Rondas Ostensivas Tobias Aguiar – e o enfrentamento são a melhor forma de combater o crime.

publicidade

Cria-se com novo secretário de Segurança expectativa de mudança

Cria-se, com o novo secretário, Fernando Grella Vieira, a expectativa de uma mudança de rumos na condução da política de segurança pública para o estado. Uma que favoreça o uso da inteligência e do cruzamento de informações no estancamento daquilo que mais afeta o crime organizado: o fluxo de caixa. O currículo de Vieira, também procurador e ex-coordenador dos trabalhos dos Gaecos (Grupos Especiais de Combate ao Crime Organizado) parece indicar que sim. Mas apenas o trabalho do dia-a-dia e os números que virão a seguir vão dizer o que acontecerá de fato.

O fato é que o novo secretário assume com uma enorme responsabilidade nas costas. A ponto de o governo do estado antecipar a divulgação de estatísticas sabidamente negativas para não desgastar já de início a imagem do estreante comando da secretaria. Enquanto isso, com medo, acuado, o cidadão comum aguarda ansioso o dia em que poderá voltar a viver a vida sem se preocupar em ser pego no meio do fogo cruzado.

publicidade

Comentários

publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVeja que lixo
Próximo artigoFrases