Início Cidades Unifesp Osasco: “A universidade se faz com pessoas, inclusão e diversidade”, diz...

Unifesp Osasco: “A universidade se faz com pessoas, inclusão e diversidade”, diz estudante negra e da periferia

1
aluna unifesp osasco
Estudante de direito Jamile Fernandes durante cerimônia de entrega do novo campus Unifesp Osasco / Fotos: Reprodução/Instagram/ Rovena Rosa/Agência Brasil

A aluna de direito Jamile Fernandes representou o corpo discente da Escola Paulista de Política, Economia e Negócios (Eppen) da Unifesp Osasco, durante a inauguração do novo campus, nesta sexta-feira (5), em Quitaúna, ao lado do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Com lágrimas nos olhos, a estudante negra e da periferia reforçou a luta por representatividade e inclusão.

publicidade

Segundo a jovem, estudantes negros representam apenas 7% dos alunos na Eppen. “A Unifesp ainda não é de todos, todas e todes. Ainda não é nossa, no plural. Ainda é um caminho solitário para a maioria de nós e devemos trabalhar com a realidade”, declarou.

A estudante de direito foi aplaudida pelo público presente / Foto: Visão Oeste

A estudante reivindicou melhores condições para a permanência estudantil, tais como restaurante de baixo custo e moradia – para alunos que não moram na região de Osasco. “Para além de um campus, a universidade se faz com pessoas e com a concretização de políticas públicas de permanência”, disse.

publicidade

Jamilly destacou também que as obras do campus não estão completas. “Depois de muita luta e 14 anos de espera, finalmente estamos presenciando a inauguração oficial de apenas metade de um novo campus e ainda faltam o auditório, o prédio da biblioteca e a quadra e os anfiteatros”, continuou. “A luta continua em prol da outra metade do campus e melhores condições de permanência estudantil”, finalizou a jovem.

“Um país que não investe em Educação está fadado ao insucesso”, diz ministro Camilo Santana, em Osasco

O ministro da Educação, Camilo Santana, parabenizou os alunos e alunas das universidades que continuam na busca por melhorias e falou sobre os investimentos do governo federal em Educação.

Camilo disse que no início da gestão, encontrou cerca de 5.800 obras da Educação Básica inacabadas ou paralisadas em todo o país. “Creches, escolas… Estamos retomando todas. Vamos garantir e concluir todas as obras da Educação pública nesse país, independente de quem seja o prefeito, porque o que está em jogo são as crianças, são os alunos”, afirmou.

publicidade

Ele explicou que a biblioteca que será instalada anexa à Unifesp Osasco começou a ser construída depois, por meio de recursos do Fundo de Defesa de Direitos Difusos (FDD): “O prédio da biblioteca está ali, começou a ser construído depois. Se Deus quiser, vamos entregar em 2025”.

Camilo lembrou também que Osasco foi contemplada com o Instituto Federal – que funcionará nas antigas instalações da Unifesp –, e que serão realizados novos concursos públicos para “garantir os cursos funcionando com qualidade em todos os campus da universidade”.

Na Unifesp Osasco, serão ministrados seis cursos: Administração, Ciências Atuariais, Direito, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas e Relações Internacionais, além do chamado “Eixo Comum”, com disciplinas que atendem a todos os cursos.

publicidade