Unifieo estuda fusão com outra instituição

Universidade busca recursos financeiros através de empréstimo e uma possível fusão com outra instituição a longo prazo

0
Unifieo estuda fusão com outra instituição
O pró-reitor acadêmico do Unifieo, Edmo Alves Menini

Com uma dívida estimada em R$ 20 milhões, o Centro Universitário Fieo (Unifieo) busca recursos financeiros através de empréstimo, como alternativa rápida, e uma possível fusão com outra instituição a longo prazo. “Nós já contratamos uma consultoria para arranjar aporte financeiro”, disse o pró-reitor acadêmico da Fieo, Edmo Alves Menini.

publicidade

Segundo o reitor da universidade, Luiz Fernando da Costa e Silva, pelo menos três fundações já demonstraram interesse em uma possível fusão. Atualmente, a instituição conta com cerca de 300 professores, que estão sem salários há três meses.

A folha de pagamentos da Fieo, incluindo professores e demais funcionários, é de cerca de R$ 3 milhões por mês. De acordo com a reitoria, a inadimplência dos alunos é de R$ 6 milhões só no ano de 2016. “Com a crise e o desemprego, o aluno ficou sem condição de cumprir seus deveres financeiros com o Unifieo, mas não culpamos o aluno, porque ele também foi afetado”, afirmou Costa e Silva.

publicidade

O Unifieo tem um patrimônio estimado em R$ 350 milhões, o que garante que não há possibilidade de falência, segundo a reitoria. Além da inadimplência, a instituição tem créditos do Fies para receber desde o meio do ano, repasse que não tem sido feito pelo governo federal à maioria das instituições do país. “Esse repasse é da ordem de mais ou menos uma folha de pagamento (R$ 6 milhões)”, explicou Edmo.

Venda de imóveis

publicidade

Outra alternativa para o pagamento do empréstimo seria a venda de imóveis da instituição, como o campi da rua Narciso Sturlini (desativado), o campi da Vila Yara (Jardim Wilson) ou a unidade de fisioterapia, também na Vila Yara. A instituição já teve mais de 14 mil alunos, mas, desde 2014, tem sofrido evasão. Hoje, são aproximadamente 5,5 mil.

Para reverter o quadro de evasão de alunos, a universidade trabalha, para o primeiro semestre de 2016, descontos de 50% em todos os cursos para atrair novos alunos.

Obras de arte não estão sendo leiloadas

O pró-reitor do Centro Universitário Fieo, Edmo Alves Menini, garantiu que as obras de arte pertencentes à instituição não estão sendo leiloadas. “Por ser uma fundação, não poderíamos fazer isso”.
Segundo a coordenação de marketing, algumas obras anunciadas no portal Tableau Arte & Leilões nem são da Fieo. A única informação da universidade é a descrição das obras, uma espécie de bibliografia.

Comentários