UPA Centro implanta prontuário eletrônico

UPA Centro implanta prontuário eletrônico

Ferramenta ajuda a integrar todas as etapas do atendimento ao paciente, desde a sua chegada até a saída

0
Compartilhar

Com o intuito de agilizar e qualificar a assistência médica aos munícipes de
Osasco, a Unidade de Pronto Atendimento Vicente Missiano (UPA Centro),
iniciou neste mês de dezembro a implantação do sistema de prontuário
eletrônico para o atendimento aos pacientes. Totalmente digital, a
ferramenta integra todas as fases da assistência, desde a chegada à
recepção, passando pelos procedimentos de triagem, consulta, medicação,
exames, reavaliação médica, transferência e/ou alta.

O fluxo é simples e dinâmico. Ao chegar na unidade, o paciente retira uma
senha e o número é automaticamente encaminhado à enfermagem que, por sua
vez, anuncia o número diretamente no painel da recepção. O paciente é
acolhido para o processo de triagem, com checagem de pressão sanguínea,
batimentos cardíacos, entre outras medições. No encerramento do
procedimento, a enfermagem registra os dados coletados no prontuário
eletrônico e, ao finalizar, gera automaticamente uma senha que direciona o
paciente à recepção para fazer a ficha.

Encaminhado à consulta, o médico acessa o prontuário aberto no momento da
triagem. Após o atendimento, caso seja necessário realizar exames, o médico
faz o encaminhamento do prontuário via sistema com o detalhamento do que
precisa (Ex.: Raio X do tórax) diretamente para o setor que, por sua vez,
recebe a solicitação, realiza o procedimento e reencaminha o paciente para
reavaliação médica utilizando o mesmo fluxo.

Publicidade

De acordo com o diretor geral da UPA Centro, Alessandro Neves, a adoção do
prontuário eletrônico tem sido fundamental, entre outros pontos, para
agilizar, com qualidade, os serviços na unidade. “Estamos em processo de
modernização em todos os procedimentos que envolvem, sobretudo, a
assistência médica. A eficiência no atendimento faz parte do processo de
humanização que temos desempenhado sistematicamente na instituição. Quem
ganha com isso é a população”, afirma Neves.

Compartilhar

Comentários