Início Cidades Barueri Venda de imóvel usado cresce 32,12% em Osasco

Venda de imóvel usado cresce 32,12% em Osasco

0
imóvel
Imagem: Freepik

O Creci – Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo pesquisou em 112 imobiliárias da região e constatou que o volume de imóveis usados vendidos cresceu 32,12% em fevereiro frente a janeiro em Osasco e outras 12 cidades da região.

publicidade

Segundo o conselho, o aumento de fevereiro foi mais que o dobro do registrado em janeiro, de 15,54% sobre dezembro. Para o Creci, o crescimento é reflexo de um aumento nos financiamentos bancários.

Em fevereiro 72,74% dos imóveis vendidos nessa região e, em janeiro, 50% foram financiados por bancos.

publicidade

O percentual de imóveis financiados por bancos privados e públicos em fevereiro é o maior desde outubro do ano passado, quando o Creci-SP começou a pesquisar o mercado em Osasco e região.

Os imóveis mais vendidos em fevereiro – 70% do total – foram os de preço final até R$ 300 mil, preferência que se repetiu nos outros meses à exceção de outubro, quando os mais vendidos foram os que custaram até R$ 400 mil.

publicidade

“São resultados expressivos e que comprovam a importância do financiamento bancário para o mercado imobiliário, especialmente para o segmento de imóveis usados em que o comprador é quem tem de conseguir o crédito e não uma incorporadora, como no caso dos lançamentos de imóveis a serem construídos”, afirma José Augusto Viana Neto, presidente do CreciSP.

No centro e na periferia

As 112 imobiliárias das 13 cidades da região de Osasco consultadas pelo CreciSP informaram que os imóveis usados que venderam em fevereiro se distribuem de forma igual entre os bairros de regiões centrais e os de periferia, ambos com participação de 39,53% nas vendas.
Os 20,93% restantes estão localizados em bairros de área nobres.

Foram vendidos mais apartamentos (77,14% do total) do que casas (22,86%) que, no conjunto, são do padrão construtivo médio (45,45% do total), standard (39,39%) ou luxo (15,15%).

Os apartamentos têm dois dormitórios (71,43% do total), três (14,29%), um (9,52%) ou quatro (4,76%) e área útil que varia entre 51 e 100 metros quadrados (52,38%), até 50 metros quadrados (42,86%) e entre 101 e 200 metros quadrados (4,76%). Contam com uma vaga de garagem 83,33% e com duas, 16,67%.

As casas com dois dormitórios somaram 66,67% do total, as com quatro dormitórios, 22,22%, e as com um dormitório, 11,11%. Têm área útil entre 51 e 100 metros quadrados 66,67% delas, 22,22% dispõem de 201 a 300 m2 e 11,11% de 301 a 400 m2. A maioria conta com uma vaga de garagem (44,44%).

Locação residencial tem queda de 10,25%

A mesma pesquisa revelou que a locação de imóveis residenciais caiu 10,25% em fevereiro frente a janeiro. Em janeiro o volume de imóveis alugados foi 6,35% inferior ao dezembro, que havia crescido 20,97% na comparação com novembro.

A pesquisa CreciSP foi feita nas cidades de Barueri, Caieiras, Cajamar, Carapicuiba, Cotia, Embu das Artes, Embu-Guaçu, Francisco Morato, Franco da Rocha, Itapecerica da Serra, Itapevi, Osasco e Taboão da Serra.

Comentários