Vendedor fica três semanas preso em Osasco mesmo após laudos o inocentarem

Vendedor fica três semanas preso em Osasco mesmo após laudos o inocentarem

0
Compartilhar
rogerio-xavier_osasco_arquivo-pessoal
Rogério Xavier Salles e a mochila com mercadoria que costuma vender no farol, em Osasco | Foto: Arquivo pessoal / Ponte Jornalismo

Após quase três semanas preso indevidamente no CDP de Osasco, o vendedor ambulante Rogério Xavier Salles, de 32 anos, teve liberdade provisória concedida na tarde desta segunda-feira (16). Rogério ficou preso mesmo com dois laudos do Instituto de Criminalística (IC) refutarem a prova apresentada pela polícia para justificar a prisão, informa reportagem do portal Ponte Jornalismo.

O vendedor foi detido por policiais e acusado de tráfico na tarde de 28 de agosto, na avenida Internacional, em Osasco, onde trabalha vendendo balas. Os PMs teriam encontrado com o ambulante 23 gramas de uma substância semelhante a cocaína. No entanto, os laudos do IC negam que o material apreendido seja droga.

O laudo que comprova a inocência dele foi ignorado. “É um absurdo. O delegado elaborou um flagrante sem materialidade, sem que a pessoa estivesse de fato portando drogas. É como uma pessoa ser presa por estar com farinha de trigo”, afirmou, à Ponte Jornalismo, a advogada Paloma Reis de Lima, da Rede de Proteção e Resistência contra o Genocídio.

Publicidade

Leia a íntegra da reportagem no portal Ponte Jornalismo

Compartilhar

Comentários