Vereadores do PSDB se negam a repudiar Bolsonaro

0

A Câmara de Osasco aprovou nesta quinta-feira, 18, moção de repúdio ao deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), proposta pela vereadora Mazé Favarão (PT), pelas declarações de Bolsonaro contra a deputada Maria do Rosário (PT-RS). Bolsonaro disse que não estupraria a deputada “porque ela não merece”. Os vereadores do PSDB André Sacco, Sebastião Bognar e De Paula se abstiveram e ficaram revoltados, pois queriam votação nominal e não simbólica sobre o tema.

publicidade

Exaltado, Bognar disse que o plenário da Câmara cometeu um “ato ditatorial” e justificou a abstenção à moção de repúdio porque “o voto de repúdio não está sendo dado unicamente às palavras [de Bolsonaro]. Não podemos aceitar o repúdio à pessoa”, afirmou. O presidente da Câmara, vereador Antônio Aparecido Toniolo (PCdoB) explicou que na votação simbólica não era possível constar a abstenção, mas somente o voto contrário ou favorável à moção, o que causou revolta nos tucanos.

A moção da vereadora Mazé Favarão recebeu o apoio na tribuna da Câmara das vereadoras Karen Gaspar (PTdoB) e Andrea Vergínio (PSD).

publicidade

Comentários

publicidade