Vereadores pedem fim da taxa de velório

0

O serviço oferecido pelo Velório Municipal de Carapicuíba foi, novamente, tema de debate na Câmara Municipal. Durante a sessão ordinária dessa terça-feira, 28, um Requerimento apresentado pelo vereador José Carlos Adão (PSD) e posto em votação pelo presidente da Casa, Ronaldo Souza (SD), suscitou novas críticas por parte dos parlamentares quanto ao atendimento prestado pelo órgão.

publicidade

A grande reclamação dos vereadores diz respeito à cobrança de uma taxa de R$ 150 para utilização do espaço. Os parlamentares entendem que o serviço deveria ser totalmente gratuito à população.

serviço oferecido pelo Velório Municipal de Carapicuíba foi, novamente, tema de debate na Câmara Municipal de Carapicuíba / Foto: CMC

“Estive no Velório e vi que ainda é cobrada uma taxa para sua utilização. Em novembro do ano passado, na gestão do ex-prefeito Sergio Ribeiro (PT), eu já havia questionado o município por fazer esta cobrança. No entanto, parece que o atual prefeito Marcos Neves (PV) até o momento não aboliu tamanho absurdo”, afirmou Adão.

publicidade

De acordo com o autor do Requerimento, em uma cidade carente como Carapicuíba, a cobrança de uma taxa para um serviço público em um momento tão delicado na vida do cidadão é uma postura desumana.

“A dor de perder um ente querido não tem momento para acontecer. O munícipe acaba de ser surpreendido com essa notícia, está fragilizado, e ainda se depara com essa cobrança para utilizar um órgão que é público?”, criticou.

publicidade

O questionamento recebeu apoio de outros parlamentares, como o companheiro de partido Fabinho Reis (PSD).

“Há cerca de um mês entramos com um Requerimento exigindo informações sobre as funerárias de Carapicuíba e até o momento não obtivemos resposta. Então, acredito que já podemos adicionar mais esta questão e a prefeitura que nos esclareça tudo o quanto antes”, avaliou Fabinho.

O parlamentar ainda sugeriu que a administração crie sua própria Funerária Municipal com serviço gratuito ou, ao menos, um preço mais justo.

Néia Costa (PSB) também aproveitou o momento para demonstrar sua insatisfação com o problema. “Aqui, o cidadão morre e tem direito a caixão, mas não tem direito a um velório digno. Precisamos analisar esses contratos firmados pela prefeitura com as empresas terceirizadas que estão atuando em Carapicuíba há décadas e não prestam um serviço descente pra população”, afirmou.

O vereador Cristovam (PR) cobrou um posicionamento da prefeitura. “É uma humilhação que precisa acabar. Porque é um absurdo, em um momento como este, o cidadão carapicuibano ainda ter de declarar situação de pobreza para não pagar a taxa”.

Panos quentes

O vice-presidente da Câmara e líder do Governo, Guto Carapicuíba (PV), tentou colocar panos quentes nas críticas.

“O prefeito Marcos Neves está aberto ao diálogo com esta Casa de Leis, visto ter herdado muitos problemas da gestão anterior e estar informatizando todo o sistema. Vamos, sim, sentar com ele e repensar a cobrança dessa taxa”, afirmou.

Comentários