Vice de Aécio minimiza efeito de crise da água na campanha tucana em SP

1
Senador Aloysio Nunes discursa durante ato de campanha por Aécio Neves em Osasco / Foto: Francysco Sousa

Senador Aloysio Nunes discursa durante ato de campanha por Aécio Neves em Osasco  / Foto: Francysco Sousa
Senador Aloysio Nunes discursa durante ato de campanha por Aécio Neves em Osasco / Foto: Francysco Sousa

publicidade

Leandro Conceição

Após evento de campanha em Osasco na noite de segunda-feira, 13, o senador Aloysio Nunes (PSDB), vice do candidato a presidência Aécio Neves (PSDB), minimizou possíveis efeitos do agravamento da crise da água no estado na campanha tucana em São Paulo.

“Imprensa é compreensiva com a crise”, diz Dilma

publicidade

Nos últimos dias, moradores de diversas cidades (leia na página 5) reclamam de um aumento de interrupções no abastecimento de água. Em algumas áreas, como na região do Jardim Conceição, em Osasco, o fornecimento de água foi interrompido por seis dias entre o fim da última semana e esta quinta-feira, 16.

Mesmo assim, o governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB), afirma que os problemas são “pontuais” e nega que haja racionamento de água. “Alckmin foi eleito no primeiro turno com uma votação espetacular (57% dos votos válidos). Hoje nós temos um problema sério de falta de chuvas e o povo sabe entender”, esquivou-se Aloysio Nunes após ser questionado pelo Visão Oeste.

publicidade

Petistas acusam o PSDB de “estelionato eleitoral”, por, alegam, esconder a gravidade da crise da população no período eleitoral. A presidente Dilma Rousseff deve trazer a questão da crise da água no estado para o debate político na reta final da campanha, a fim de tirar votos de Aécio no estado, onde ele venceu no primeiro turno por uma diferença de 4 milhões de votos.
Esta semana ela insinuou que a favorecimento às candidaturas tucanas na cobertura da grade mídia: “Aqui, a imprensa é muito compreensiva com a crise de abastecimento de água em São Paulo”, declarou Dilma.

Aloysio Nunes acredita em virada tucana em Minas

Aloysio Nunes, vice do candidato à presidência Aécio Neves (PSDB), também falou sobre a derrota dos tucanos para petistas em Minas Gerais. Aécio foi governador do estado e costuma destacar que teve altos índices de aprovação. Mas perdeu em seu estado no primeiro turno para Dilma Rousseff por 43,48% a 37,75% dos votos válidos e viu o candidato do PSDB ao governo, Pimenta da Veiga, ser derrotado no já primeiro turno por Fernando Pimentel (PT).
“Acho que nossos companheiros de Minas são melhores de governo do que de campanha”, avaliou Aloysio Nunes. “Mas posso assegurar que o Aécio vai chegar muito na frente da Dilma em Minas Gerais. Já temos dados que mostram que o Aécio está na frente e vai chegar muito na frente”, completou.

Comentários

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVisão na Rede
Próximo artigoVidas secas