Visão Atenta

0

Novo cargo
O ex-deputado estadual João Caramez (PSDB), que acabou não se reelegendo na última eleição, anunciou na segunda-feira, 13, seu novo cargo no governo de Geraldo Alckmin (PSDB), como subsecretario de Assuntos Parlamentares da Casa Civil. O ex-prefeito de Itapevi também aproveitou para dizer que nas eleições municipais de 2016 a legenda terá candidatura própria na cidade. “Pessoalmente, não tenho interesse em ser candidato. Vamos fazer aliança com quem realmente é oposição na cidade”, disse. Na última eleição municipal, em 2012, João Caramez foi apenas o terceiro mais votado, com 17,36% dos votos válidos.

publicidade

Alfinetadas
Além de fazer um balanço sobre o seu último mandato na Assembleia Legislativa, indicando projetos de leis aprovados, Caramez também fez criticas à administração municipal. “Itapevi está sem prefeito”, disse, alfinetando o prefeito Jaci Tadeu (PV). “Se alguém manda, não é o prefeito, é outra pessoa que manda”. Ele não quis dizer a quem se referia. Tudo indica que à ex-prefeita Ruth Banholzer (PT), que já anunciou que deve concorrer à Prefeitura em 2016 com o apoio de Jaci.

Reunião
No dia 12 um encontro reuniu a deputada federal Bruna Furlan (PSDB), o deputado estadual Igor Soares (PTN), o ex-prefeito de Barueri Rubens Furlan (PMDB)e outros políticos da região. Foram discutidos temas regionais e nacionais. Bruna apresentou uma de suas propostas: a criação da Nota Fiscal Brasileira, nos mesmos moldes da Nota Fiscal Paulista, projeto da parlamentar em parceria com o senador e seu correligionário, José Serra.

publicidade

Aplicativo
O deputado Igor Soares atendeu ao apelo da classe dos taxistas e apresentou na Assembleia Legislativa um projeto de lei que visa proibir o uso do aplicativo Uber, que coloca passageiros em contato com motoristas profissionais que cobram pelo trecho rodado, utilizando carros “de luxo”. “Estes profissionais cadastrados no aplicativo não são autorizados pelo estado e nem pelas prefeituras para exercerem a função. Logo, estão trabalhando de forma ilegal e prejudicando a categoria dos taxistas”, diz o deputado no projeto.

publicidade

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorKassab libera R$ 24,5 mi para obras
Próximo artigoFórum e prefeito