Visão Atenta

0

Onda Azul
Após oficializar sua entrada no PPS, no qual é pré-candidato a prefeito de Osasco, o ex-tucano Claudio Piteri garantiu que continua no movimento Onda Azul, que pega carona nas últimas manifestações contra o governo e visa discutir novas propostas para a cidade e o país. “O Onda Azul é um movimento de ideias, diretrizes para todos nós. Ele se distanciou do PSDB e passou a ser um movimento suprapartidário. Vamos trazer o Onda Azul para dentro do PPS”.

publicidade

Doações
O Senado aprovou na noite de quarta-feira, com 36 votos favoráveis e 31 contra, a proibição de doação de empresas para as campanhas eleitorais. O resultado contraria o que foi aprovado anteriormente na Câmara dos Deputados, que terá de reanalisar a questão. Senadores do PT e do PSOL defenderam na bancada o fim da doação empresarial. “Temos uma bela oportunidade de pôr fim a essa presença ilegal, inconstitucional e imoral, que é o envolvimento de empresários no financiamento de campanha”, disse o senador Jorge Viana (PT-AC).

Bolivarianismo?!
Já senadores do PSDB e DEM votaram pela continuação das doações de empresas. “Quantos empresários me apoiam porque não querem ver amanhã o Brasil caminhar para o bolivarianismo? Quantos me apoiam porque não querem que o exército brasileiro seja o exército do Stedile”, disse Ronaldo Caiado (DEM-GO), que é da bancada ruralista.

publicidade

Cunha
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, recebeu nesta quinta pedido de afastamento do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), feito por PT, PDT, PSB e PSOL. Cunha já foi denunciado pela procuradoria por corrupção e lavagem de dinheiro, após ser delatado na operação Lava Jato.

Motivo
“É uma representação mobilizada pelo dispositivo constitucional segundo o qual o presidente da República não pode ser réu em ação no Supremo Federal e, sendo necessário seu afastamento por pelo menos 180 dias até, neste prazo, ocorrer seu julgamento. Como o presidente da Câmara é o terceiro na linha sucessória, esse dispositivo se aplica a ele”, explicou o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP).

publicidade

Comentários