Visão Atenta

1

Minuto de silêncio
Durante audiência pública na terça-feira, 27, sobre a “reorganização” que o governo Alckmin vai implantar na rede estadual de ensino na Câmara de Osasco (leia na página 5), a vereadora Mazé Favarão (PT) criticou as mudanças propostas e entregou à dirigente regional de ensino, Irene Machado, uma solicitação curiosa: “um minuto de silêncio pela morte da educação no estado de São Paulo”.

publicidade

Escolas por delegacias
No mesmo evento, a vereadora Karen Gaspar (PTdoB) questionou se os prédios que deixarão de ser escolas estaduais não poderiam ser ocupados por delegacias. “Por que este prédio que não vai mais ser utilizado para este fim educacional vai ficar preso só à educação?”.

Torcida
A audiência sobre a reorganização do ensino no estado teve plateia cheia e muita agitação. Repleta de simpatizantes do PSDB e do PT, eram frequentes vaias e gritos de “coxinha” ou “mensalão” nas críticas ou defesa da proposta do governo Alckmin.

publicidade

Indicações
Após ter apresentado ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) pedido de liberação de R$ 2 milhões para a cidade de Barueri custear a aquisição de compras de equipamentos para a área da saúde, o deputado estadual Gil Lancaster (DEM) encaminhou novas indicações, dessa vez para hospitais de Carapicuíba, Jandira e Itapevi.

Saúde
“Tenho buscado apresentar ao governador indicações para diferentes cidades e regiões do estado para que as prefeituras possam ter mais recursos para custear investimentos e a manutenção de serviços essenciais à população, como a área da saúde”, disse o deputado.

publicidade

Candidato
Candidato de oposição à presidência da OAB-SP, Ricardo Sayeg concedeu entrevista na terça-feira, 27, na sede do jornal Diário da Região. Sayeg defendeu mais atuação da Ordem no cenário político e defesa das prerrogativas do advogado, que, para ele, está desprestigiado.

Comentários

1 COMENTÁRIO

  1. Nenhuma escola será fechada. As escolas ociosas serão usadas para novas creches, Etecs e Fatecs. A separação por ciclos vai melhorar a qualidade da educação. Os alunos terão material, mobiliário e atendimento voltados a sua idade. Nenhum aluno ficará a mais de 1,5 Km de sua casa. As escolas já separadas por ciclos apresentam rendimento superior às demais. A Apeoesp sempre será contra qualquer proposta do governo de SP. Eles não defendem a educação, o que eles defendem são os interesses do PT.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNova reunião do Cioeste
Próximo artigoVisão de Olho: Lapas e Lula