Visão Atenta: lideranças da região se manifestam sobre o impeachment

Visão Atenta: lideranças da região se manifestam sobre o impeachment

0
Compartilhar

Tarde demais
3-Visão Atenta Gê

O prefeito de Jandira, Geraldo Teotônio, o Gê (PV), tem divulgado nas redes sociais uma série de vídeos mostrando obras e projetos da prefeitura durante seu mandato. No entanto, Gê parece ter perdido o “timing” para mostrar suas realizações, já que a comunicação da prefeitura de Jandira sempre foi problemática durante o mandato e os vídeos vêm só após ele, mal avaliado em pesquisas, desistir de concorrer à reeleição. A especulação é de que com a publicidade tardia Gê esteja mirando uma vaga como deputado nas eleições de 2018.

Impeachment
emidio

Lideranças políticas da região se manifestaram sobre o impeachment de Dilma Rousseff. O presidente do PT-SP, Emidio de Souza, ex-prefeito de Osasco, convidou a militância para manifestações contra o que os petistas definem como “golpe” e declarou nas redes sociais em uma foto de Dilma: “Não cabem palavras neste momento, só a honra de estar ao seu lado”. O deputado federal Valmir Prascidelli, candidato do PT à prefeitura de Osasco, afirmou: “Hoje, como em 1964, nossa democracia foi duramente golpeada, atropelada”. Já o deputado estadual Gil Lancaster (DEM) declarou apenas que “o país inicia agora uma nova trajetória”.

Bruna na China
3-Visão atenta Bruna Furlan

A deputada federal Bruna Furlan (PSDB-SP) passou alguns dias na China para aprender sobre as relações comerciais do país com a América Latina. “A relação da China com a América Latina deu um salto nos últimos 10 anos, cresceu 22% e os chineses têm intenção de importar 5 bilhões de dólares em produtos nos próximos anos”, disse ela, que fez questão de frisar: “a Câmara não custeou essa viagem de trabalho. E já estou de volta”.

Contas
3-Visão Atenta TRE

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) desaprovou, na sessão desta quinta-feira, dia 1º, as prestações de contas referentes às eleições de 2012 do PSDB, do PTB e do PT. A Corte paulista determinou que o PSDB e o PTB fiquem sem o repasse de cotas do Fundo Partidário pelo período de seis meses e o PT por quatro meses.

Compartilhar

Comentários