Vítimas de acidentes de trabalho são lembradas em ato

0

Na última segunda-feira, 28, foi celebrado o Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho. O Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região (Sindmetal), o Conselho Intersindical de Saúde e Seguridade Social de Osasco e Região (Cissor) e a Secretaria de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão de Osasco realizaram um ato no dia 26 lembrando casos e reafirmando medidas preventivas.

publicidade

Brasil registra 700 mil acidentes de trabalho ao ano

O ato faz parte de uma série de medidas de conscientização para evitar que aconteçam casos como o do auxiliar de produção Ricardo Cesar Coura, funcionário da Huffix de Santana de Parnaíba, que teve seus dois braços amputados por uma máquina no final do ano passado. Ele conta que suas mãos ficaram presas na dobradeira que operava quando outro funcionário colocou a mão dentro da máquina para pegar uma peça que havia caído atrás do equipamento. “A máquina ligou e pegou minhas duas mãos”, disse. “Eu tinha 14 dias na empresa e colocaram a responsabilidade toda nas minhas costas”. A máquina só foi interditada pelo Ministério do Trabalho 81 dias após o acidente.

Além dos acidentes de trabalho, os trabalhadores também estão sujeitos às chamadas doenças ocupacionais, provocadas por fatores relacionados ao ambiente de trabalho. De acordo com o Ministério da Previdência Social, por ano são registrados pelo menos 700 mil acidentes e a cada dia 50 profissionais ficam inválidos.

publicidade

Ex-auxiliar de produção da fábrica da Avon, em Barueri, Darlene Sampaio teve que deixar o emprego quando as crises de asma começaram a ser freqüentes. “Eu sabia que tinha alguma doença respiratória, mas não sabia da asma, ai o médico recomendou mudar de emprego como prevenção das crises”, disse. “Estou com um processo bem demorado, meu advogado disse que por ser uma empresa que trabalha com produtos químicos, os exames admissionais deveriam ser mais rígidos”.

publicidade

Comentários