Ana Paula Rossi pede distribuição gratuita de absorventes em escolas e UBSs de Osasco

"A falta de absorvente é um dos motivos de ausência de muitas alunas nas escolas”, afirma a vereadora

0
absorvente osasco
Reprodução

A vereadora Ana Paula Rossi (PL) apresentou indicação na Câmara Municipal de Osasco na qual pede que sejam distribuídos pela Prefeitura absorventes para mulheres em situação de vulnerabilidade social nas escolas e Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município.

publicidade

“Visando assegurar a assistência integral à saúde da mulher, se faz necessário garantir acesso a absorventes higiênicos a pessoas em situação de vulnerabilidade econômica e social, bem como às estudantes dos anos finais do ensino fundamental”, argumenta Ana Paula Rossi. “Sabemos que a falta de absorvente é um dos motivos de ausência de muitas alunas nas escolas”, completa a vereadora de Osasco na Justificativa da propositura.

ana paula rossi osasco
A vereadora osasquense Ana Paula Rossi

A distribuição gratuita do item já foi proposta antes na Câmara de Osasco, pela ex-vereadora Dra. Régia (PDT), que apresentou projeto de lei para que absorventes ecológicos fossem incluídos nas cestas básicas distribuídas pelo município.

publicidade

“Tem mulheres na periferia de Osasco que chegam a usar barro no período menstrual. Elas fazem uma ‘bolotinha’ de barro e usa no lugar do absorvente. Então, é mais do que justo que a gente tenha medidas como esta, que tem um custo pequeno para o município, mas que vai favorecer a saúde da mulher”, afirmou a ex-parlamentar sobre a proposta, que não avançou.

dra régia pdt osasco
“Tem mulheres na periferia de Osasco que chegam a usar barro no período menstrual”, afirmou a ex-vereadora Dra. Régia (PDT), que apresentou projeto de lei pela distribuição gratuita de absorventes ecológicos / Foto: Eudes de Souza

Na Câmara dos Deputados, projetos de lei em tramitação também visam a distribuição gratuita de absorventes. A deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP), autora de uma dessas proposituras, afirma que muitas mulheres não têm condições de comprar e, por vezes, chegam a utilizar outros materiais que geram riscos à saúde.

publicidade

Comentários