Após viralizar nas redes sociais, policial de Osasco rebate ataques de fãs de Bolsonaro

2

A policial Mariana Lincoln Von rebateu as críticas dos internautas sobre seu texto que viralizou no Facebook, no dia 7 de dezembro, falando dos motivos pelo qual não votaria no pré-candidato a presidência Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

publicidade

“Mulher na polícia no máximo deveria ser escrivã, mulher na patrulha na pista é só prejuízo para o estado, mas esse politicamente correto do PT e da esquerda que inventou essa merda toda. Vamos chegar ao ponto de ter homossexuais assumidos na polícia”, declarou um internauta comentando sobre o texto publicado.

Marina printou a mensagem e colou na sua página com a seguinte legenda: “Eleitor do Bolsonaro nunca decepciona né?! Preconceituoso, mesquinho, e quando entra numa discussão sadia não tem argumentação fundamentada. Você é um doente. Vem aqui conversar comigo e fala na minha cara que uma mulher não tem capacidade de ser policial nem usar uma arma fogo, seu merda”.

publicidade

Os seguidores de Marina ainda saíram em sua defesa. “Que eu saiba já tem homossexual assumido na polícia. Mas é mais comum encontrar babaca enrustido se escondendo atrás de um teclado e bancando o corajoso. O famoso covarde ‘mito’”, disparou um seguidor.


Facebook: 
https://www.facebook.com/marianalincolnvon/

publicidade

Confira o texto que postou em sua página Mariana Lincoln Von sobre Bolsonaro:

Eu não seria eu se não expusesse MINHA opinião só para não desagradar a maioria e com isso perder seguidores.

Sim, sou POLICIAL e não vou votar no Bolsonaro porque antes disso, sou MULHER, CIDADÃ e estudei história.

Mas vamos falar da opinião da MULHER POLICIAL há 16 anos.
Em 26 anos como Parlamentar quantas leis esse senhor aprovou para melhoria, auxílio, apoio ou evolução do trabalho policial no Brasil??

Dizer que vai dar carta branca para a polícia matar? A polícia já mata, minha gente, e pior, morre também, e muito! As forças policiais do Brasil foram consideradas as que mais matam no mundo e mesmo assim o tráfico não diminuiu, ao contrário, aumentou. As drogas não são mais raras, ao contrário, estão mais acessíveis.

Não posso votar num cara que se especializou no discurso de ódio, sempre atacando mulheres, gays, negros, refugiados, sobretudo quando pobres. Chegou a dizer que Quilombolas “não deveriam procriar”, que os refugiados sírios e haitianos eram escórias, que mulheres deveriam receber salários menores, que preferia ver um filho morto a se declarar gay e que a ditadura militar matou pouco. Enfim,
passou três décadas agredindo militantes de esquerda, gays, mulheres, negros. Além de fazer apologia ao estupro e ao assassinato. Desta forma, ganhou notoriedade não pelo que produziu como parlamentar – praticamente nada –, mas pelo discurso de ódio contra as minorias.

O que ele tem a oferecer é mais violência, medo e ódio. É mais rancor, mais frustração, mais retaliação, mais tiro, mais sangue, mais morte, mais homicídios. Isso que ele está prometendo e tem a oferecer para o povo brasileiro é o inferno para nós policiais competentes e bons servidores, que acabamos sendo vítimas de assassinatos, muitos desses gerados por essa lógica belicista e de culto ao ódio (o Brasil é também campeão mundial em mortes de policiais). Tudo isso para compensar o desemprego, a precarização do trabalho, a precariedade dos serviços públicos de saúde, educação e assistência social, a falta de moradia, a desigualdade socioeconômica.

Enfim, por todo o exposto e por defender a construção de uma sociedade livre, justa e solidária; que possa garantir o desenvolvimento nacional, a erradicação da pobreza e da marginalização, a redução das desigualdades sociais e regionais, e que promova o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade, orientação sexual e quaisquer outras formas de discriminação, é que jamais votaria no JAIR BOLSONARO. #ochoroélivre#podemmejulgar #falomesmo #lugardemulheréondeelaquiser #policiacivil#pcsp #mulheresnapoliciacivil

Comentários