“Ataque à fé”: vereadores repudiam ação de vândalos em igreja católica de Osasco

0
ataque igreja osasco
Vereadores montarão comissão para prestar solidariedade à igreja atacada / Foto: Robson Cotait

Os vereadores de Osasco manifestaram repudio e se comprometeram a criar uma comissão para prestar solidariedade à Igreja Nossa Senhora dos Remédios, que foi invadida e vandalizada por pessoas que quebraram imagens de santos, na noite desta segunda-feira (3). Um dos vândalos declarou que a ação foi feita “em nome de Jesus”.

publicidade

“O que nós pudermos fazer para ajudar na reconstrução, iremos fazer com certeza. Vamos unir forças e vamos nos juntar para ajudar”, comentou o presidente da Câmara de Osasco, Ribamar Silva (PSD), durante a sessão desta terça-feira (3). “Deixo aqui nossa solidariedade, independente da religião o papel da igreja é restaurar vidas. Vamos fazer uma comissão de vereadores para fazer uma visita à igreja e prestar solidariedade em nome da Câmara”, acrescentou.

Outros vereadores da Casa também se manifestaram contra os atos de vandalismo que destruíram imagens sacras com mais de 60 anos de história e são um marco histórico daquela região.

publicidade

Cristiane Celegato (Republicanos), também repudiou o ato: ”A fé não incita a violência, ao contrário. Precisamos de mais respeito, respeito ao ser humano, às pessoas”.

Rogério Santos (PL), por sua vez, comentou que a fé jamais pode ser objeto de conflitos: “A fé deve servir para elevar a alma para o encontro com Deus, e tornar o ser humano mais fraterno. Quando, em nome da fé, realizam atos como este é um contra-testemunho aos princípios cristãos, uma intolerância. É um ataque à fé de um modo geral”, disse o vereador.
Emerson Osasco (Rede) revelou perplexidade com o ato: “Ao invadirem a igreja, essas pessoas ofenderam a comunidade e danificaram patrimônio histórico, como a imagem de Santo Ubaldo, vinda da Itália há 60 anos”. O vereador se colocou à disposição da comunidade da Vila dos Remédios.

publicidade

Já Adauto Tô Tô (PDT) demonstrou apoio aos membros da igreja e repudiou o ato: “Me solidarizo com o povo católico da Vila dos Remédios e quero acreditar que foi um ato isolado”.

“Inadmissíveis”

Mais cedo, o prefeito Rogério Lins (Podemos) também repudiou o ataque e cobrou que os responsáveis sejam identificados e punidos. “Ato de vandalismo e de intolerância religiosa. Inadmissíveis. É importante que a gente ajude a identificar esses mal feitores. Mas muito mais do que isso, é momento de nos unirmos, independente da sua religião, pela reconstrução da igreja Nossa Senhora dos Remédios. Porque independente do que aconteça, a igreja sempre estará viva”, declarou.

Comentários