“Bolsonaro é uma pessoa tosca”, diz Haddad em Osasco

2
haddad osasco
Candidato do PT à presidência em 2018, Fernando Haddad discursa em plenária em Osasco do deputado estadual Emidio de Souza

Candidato do PT à presidência em 2018, o ex-ministro da Educação e ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad esteve em Osasco neste domingo (8) para plenária do deputado estadual Emidio de Souza (PT). Em discurso, ele fez duras críticas do presidente Jair Bolsonaro. “É uma pessoa tosca”, declarou Haddad. Para ele, o presidente “estimula a intolerância”.

“Não bastasse tudo que está fazendo em favor dos ricos, é uma pessoa tosca, porque estimula a intolerância entre os brasileiros. Brancos contra negros, homens contra mulheres… ele estimula a intolerância no Brasil”, afirmou Haddad.

“Não há [por parte de Bolsonaro] uma frase de conciliação, uma frase de união, de congraçamento. É sempre uma coisa hostil. Sempre alimentando hostilidade entre os brasileiros”, completou o petista.

Publicidade

Haddad afirmou ainda que o governo Bolsonaro “precarizou o trabalho, atendeu aos empresários em tudo, os bancos em tudo”.

Além disso, declarou Haddad sobre o presidente, “ele fica falando de coisas que ele mesmo não é referência. Ele (Bolsonaro) não é referência como chefe de família, não é referência como deputado, não é referência como político”.

Para Haddad, Bolsonaro “não vai levar o Brasil a lugar nenhum, a não ser a mais desigualdade, que é o maior problema brasileiro”.

O petista defendeu ainda que Bolsonaro só chegou ao poder devido a, segundo ele, perseguição sofrida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para tirá-lo da disputa.

“Não podemos descansar enquanto não recuperarmos seus direitos políticos (de Lula). Tudo que foi inventado, orquestrado, foi para impedir que ele concorresse em 2018, que ele ganharia sem sair de casa. Sem fazer campanha, Lula teria ganhado do Bolsonaro na eleição”.

Comentários