Conta de luz vai aumentar 11% para clientes residenciais em Osasco, Barueri, Carapicuíba e região

0
conta de luz enel
Reprodução

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou nesta terça-feira (29) o reajuste tarifário da Enel Distribuição São Paulo. O aumento para consumidores de baixa tensão, em sua maioria clientes residenciais, é de 11,38%, ou seja, quem paga hoje R$ 200 passará a pagar R$ 222,76 por mês, por exemplo.

publicidade

O aumento passa a vigorar a partir do dia 4 de julho para os 24 municípios de área de concessão da empresa, entre eles Osasco, Barueri, Carapicuíba e região.

Para os clientes de média e alta tensão, em geral indústrias e grandes comércios, o índice de aumento é de 3,67%.

publicidade

De acordo com a Enel, os principais fatores que influenciaram no aumento foram a alta da inflação (IGP-M) e o aumento dos custos com aquisição de energia (produzida pelos geradores, incluindo aí Itaipu) e com o transporte dessa energia até a distribuidora (valor pago às empresas transmissoras). Essas despesas, que são definidas por lei e pela regulação vigente, não são gerenciadas pela companhia.

As tarifas de energia são definidas pela ANEEL com base em leis e regulamentos federais e contêm custos que não são de responsabilidade da Enel como: impostos, encargos setoriais, custos de geração e transmissão de energia. Estes valores são arrecadados pela distribuidora, por meio da tarifa de energia, e repassados às empresas de geração, transmissão e aos Governos Federal e Estadual (ICMS).

publicidade

Entre as 24 cidades atendidas pela Enel, onde o reajuste residencial é de 11,38%, estão Osasco, Barueri, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Pirapora do Bom Jesus, Santana de Parnaíba, Cajamar, Vargem Grande Paulista, além da Capital.

Comentários