Criadouro em Carapicuíba rendeu diversas autuações do Ibama a embaixador do turismo...

Criadouro em Carapicuíba rendeu diversas autuações do Ibama a embaixador do turismo de Bolsonaro

1
Compartilhar
richard rasmussen_bolsonaro-carapicuíba

Anunciado na sexta-feira (2) como embaixador do turismo, com ênfase em ecoturismo, pelo presidente Jair Bolsonaro, o apresentador de TV Richard Rasmussen tem dez autuações do Ibama em infrações sobre a fauna. A maioria é relacionada a um criadouro que ele mantinha em Carapicuíba. O apresentador de TV recebeu R$ 263,1 mil em multas relacionadas a irregularidades contra o meio ambiente entre 2002 e 2009, segundo reportagem da Folha de S. Paulo.

De acordo com o Ibama, o criadouro de Richard Rasmussen em Carapicuíba tinha suspeitas de tráfico de animais, falta de comprovação de origem e indícios de maus-tratos contra os bichos.

“Faltavam diversos animais que constavam da fiscalização anterior, existindo outros que não constavam, vários micos-estrela estavam mortos na sala de atendimento veterinário e um morto no recinto, cães circulavam livremente no recinto de diversas aves e saguis, filhotes de onça eram mantidos em canil, entre outras irregularidades”, diz relato do Ibama apresentado ao Ministério Público Federal após vistoria feita em 2004.

Publicidade

O Ibama relatou ainda “seguintes danos causados à fauna: elevado número de morte de animais devido às más condições do criadouro; maus tratos, diante das condições de insalubridade, fugas, mortes por predadores, falta de cuidados veterinários e devida alimentação; nas recorrentes fugas de animais já acostumados à vida em cativeiro, sem o acompanhamento de sua devida reinserção na natureza; nos indícios de ainda maior número de mortes, fugas ou venda a pessoa sem condições de receber animais, diante da ausência de documentos de destino dos animais desaparecidos; na recepção de animais apanhados na natureza, por não haver documento comprobatório de origem lícita; nos danos causados aos ecossistemas nacionais pela introdução de espécimes exóticas”.

O criadouro em Carapicuíba foi fechado em 2005. Rasmussen ainda não se pronunciou sobre a reportagem.

Compartilhar

Comentários