Demissão de Mandetta “é uma perda para o Brasil”, afirma Doria; Renata Abreu também lamenta

0
doria mandetta
Mandetta e Doria em coletiva de imprensa / Foto: divulgação

O governador João Doria definiu como “uma perda para o Brasil” a demissão de Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde pelo presidente Jair Bolsonaro, confirmada na tarde desta quinta-feira (16). “Agradeço o apoio e contribuição [de Mandetta] com o estado de São Paulo no combate à pandemia”.

publicidade

Mandetta foi demitido após uma série de divergências públicas com Bolsonaro sobre a política de isolamento social como forma de combate à disseminação do novo coronavírus (covid-19). O ex-ministro defende o isolamento total, como recomenda a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o presidente, só para os grupos de risco, a fim de amenizar os dados da quarentena à economia.

O novo ministro, o médico oncologista Nelson Teich, já escreveu artigos defendendo o isolamento total, mas aparenta ter perfil mais conciliador e declarou que o aspecto econômico não pode ser ignorado.

publicidade

Por meio das redes sociais, além de lamentar a saída de Mandetta, Doria desejou sucesso ao novo ministro. “E espero que siga os procedimentos técnicos e atenda às recomendações do OMS”, completou o governador de São Paulo, que decretou quarentena em todo o estado até o dia 22.

publicidade

“A queda dele é péssima pro país”, diz Renata Abreu

Outra política que já se manifestou sobre a demissão de Mandetta foi a deputada federal Renata Abreu (PODE-SP). “Considero a saída do ministro Luiz Henrique Mandetta como uma das maiores perdas do governo federal”, avaliou.

“Conheço-o pessoalmente, é uma pessoa pela qual tenho enorme carinho e respeito. Ele era um dos melhores ministros, conhecedor da área, é médico, pela primeira vez tivemos um ministério formado por gente técnica, não era política. A queda dele é péssima pro país. Esperava, de verdade, que ele não saísse, principalmente neste momento de pandemia, mas desejo sorte e plenas condições de tocar o barco a seu substituto!”, completou a parlamentar.

Comentários